sexta-feira, 12 de junho de 2009

O amor... é uma dor?

O que faz alguém se apaixonar? Qual é o exato momento em que isto acontece? Como escolher alguém para ser feliz? Perguntas muito difíceis de responder. As pessoas se apaixonam pelas outras das mais diversas formas, são muitas as peças que se encaixam na busca de um relacionamento. Não acredito que os opostos se atraiam, aliás, eles podem até se atrair, mas não permanecem, não duram. Como ser feliz ao lado de uma pessoa tão diferente de você? Um dos dois vai ceder demais, e quem se doa muito fica vazio. É fato. Não estou dizendo que não pode dar certo, mas já vi muitos casos de pessoas que depois de anos de relacionamento se sentiam injustiçadas e infelizes, achando que deram muito para o relacionamento e não receberam nada em troca. Ficam amargas e tristes, percebem que o tempo passou e elas investiram errado.
Também sou contra quem diz que "Fulano me fez perder tempo", apenas porque o relacionamento acabou. As pessoas ficam juntas de comum acordo (exceto casos excepcionais de pessoas loucas, psicopatas e etc), vivem momentos bons, constroem uma história juntos. Se acabou que fiquem os bons momentos, cada um curta sua fossa e depois renasça livre para um novo amor. Falo isso por já ter presenciado pessoas que amavam outra que já não estava mais na mesma sintonia que ela e elas insistiam no relacionamento. Quem iludiu quem, afinal? Falo especialmente de um caso de alguém muito próximo, que namorou muitos anos com uma Mocinha, e no final do relacionamento já percebendo que seus sentimentos não eram os mesmos, começou a se envolver com outras pessoas, então ele tentou terminar o relacionamento, mas ela queria lutar, queria dar mais uma chance. Ele sabia que não a amava mais, mas sentia um imenso carinho por aquela Mocinha com quem viveu tantos bons momentos e se perguntava se não tinha mais uma chance de dar certo, de serem felizes novamente. Só que, vamos combinar, né?, quando um não quer, dois não brigam. É claro que estava escrito nas estrelas que ele iria encontrar Outra que o fizesse despertar novamente para o amor. Então, ele terminou com a Mocinha para ficar com a Outra, mesmo muito sentido por magoar a Mocinha, mesmo gostando tanto da família dela, mesmo considerando que o novo relacionamento poderia não dar certo. Ele não trocou a Mocinha pela Outra, o relacionamento com a Mocinha já tinha acabado há tempos, só não tinha tido um fim ainda, e ele queria que o seu novo relacionamento fosse diferente porque estava mesmo muito apaixonado e queria fazer as coisas darem certo. A Mocinha realmente era uma pessoa boa, apaixonada pelo namorado e queria tanto que desse certo que fechou os olhos para todos os sinais que ele deu. Ou seja, se iludiu sozinha, ficou cega para algo que todos enxergavam e quando veio o fim, ela sofreu, chorou, foi pro psicólogo e tudo mais. Enfim, se restabeleceu e tempos depois, encontrou com o antigo namorado (que ainda está com a Outra) e disse que ele a fez perder tempo. Como assim, né? E as coisas boas que eles viveram?
Nenhum relacionamento vem com data de validade ou selo ISO 9001. As pessoas têm que estar preparadas para, eventualmente, terminarem. Ninguém está isento de deixar de amar, de se apaixonar por outro alguém, de buscar a sua felicidade. Sejamos sinceros, essas coisas acontecem. Agora, culpar o outro de fazer você perder tempo é demais, não? É como se tivéssemos uma bola de cristal para prever o futuro. É como se fizéssemos de propósito, como se já tivéssemos começado pensando no fim. Pode-se realmente culpar alguém por se apaixonar por outra pessoa? Ou por deixar de amar? As pessoas têm crises no relacionamento, ficam balançadas por outras, voltam, tentam, mas se não der mais para continuar, que tenha sido bom enquanto durou, sem mágoas ou perdas no caminho, afinal, ninguém faz um relacionamento não dar certo sozinho, cada parte tem a sua parcela de responsabilidade no final das contas.
"Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra. O outro tem o direito de não te querer. Não lute, não ligue, não dê pití. Se a pessoa tá com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não. Existe gente que precisa da ausência para querer a presença. O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta. Nada de drama. Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro, recessão de família? O legal é alguém que está com você por você. E vice versa. Não fique com alguém por dó também. Ou por medo da solidão. Nascemos sós. Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado. E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento."
(Arnaldo Jabor)
As pessoas devem buscar a sua felicidade, esteja ela onde estiver. Um relacionamento por si só não torna alguém repentinamente feliz. Vejo que as pessoas culpam as outras pelo fim, sem notar que também contribuíram, ou no mínimo, fecharam os olhos para não ver que alguma coisa estava errada. Tenho um relacionamento feliz, mas que já teve muitos baixos, que já achamos que não daria mais, mas se continuamos é porque vimos que superamos as brigas e acreditamos que o nosso futuro é juntos. Se amanhã alguém mudar de opinião, bom, vai estar no seu direito. Não estou sendo insensível, mas é que não tem coisa pior do que ser cobrado por algo que tem que ser espontâneo. Às vezes você não consegue dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro? Na vida e no amor não temos garantias.
Eu acredito no amor, eu peço ao Papai do Céu que não me permita nunca deixar de acreditar. Porque é ele que move as pessoas, que impulsiona nossas vidas. O amor nos faz rir, nos faz chorar, nos faz perder a cabeça, nos faz ter paz. E não falo só do amor carnal, aquele que temos por um companheiro, mas aquele amor bom que nos deixa felizes em momentos simplórios. É bom acreditar, ter fé num futuro melhor. Apesar de tudo, ninguém vive só.
"Cuide bem do seu amor, seja quem for."
(Cuide bem do seu amor - Paralamas do Sucesso)
Feliz dia dos namorados!

9 comentários:

Juliana* disse...

Feliz dia dos namorados para vocês!

beijos

July disse...

Jully
Tô aqui chorando, muito emocionada lindo o texto.
Me sentindo como aquela "moça" isso me fez refletir pois mesmo a minha história sendo muito diferente da dela também senti o mesmo sentimento.
Depois de ler seu texto percebi que quem perdeu concerteza não fui eu!
Posso postar esse texto no meu blog?
E feliz dia dos namorados!
bjãooo

Carla P.S. disse...

Uau.. Que texto denso, decidido e reflexivo! Adorei. A citação do Jabor então, nem se fala. Minha admiração por ti cresceu, por saber que pensas assim; são de pessoas bem-resolvidas que o mundo precisa!
Feliz dia dos Namorados pra ti e pro Adriano, que seja um dia muito bem aproveitado e com muito AMOR! Independente do resto... Concordo contigo, também, nesse aspecto.
Tem gente que namora como se cumprisse objetivos numa empresa, quando acaba acha que foi um fracasso porque ele/ela não era a pessoa da sua vida, quando, na verdade, pôde ter amadurecido muito e ter tido muitos momentos lindos, e outros de crescimento..
AH, e sobre eu passar aqui, nem precisa pedir muito, adoro aparecer com minhas unhas vermelhas por esse recanto de luz.. ;)
Beijos, e um café quente, porque aqui faz frio!

Debora Giangiarulo disse...

Parabéns Ju! Delicia de texto! E parabéns pela super bem colocada citação do Jabour...ele é magnífico.
Um beijo!

Lara disse...

Tinha esse trecho da música dos Paralamas escrito na porta do box do banheiro lá do colégio...
Um namoro não deu certo porque acabou, amar não é perca de tempo, deu certo enquanto durou.
beijoos

Taís disse...

Puxa Ju, que texto bem colocado! Falou com propriedade e maturidade sobre um assunto que é delicado, os relacionamentos.
Adorei
Bjinhos

Larissa disse...

Lindo texto!
Novidade estou noiva!!!
bjocas

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Amar é se doar. É arriscar. Ninguém sabe como o amor começa, mas sabemos que ele vale a pena e é eterno enquanto dura.

Beijocasssssss

Livia Sousa disse...

Conheço bem essa história da Mocinha e da Outra. E essa citação do Arnaldo Jabor (Relacionamentos) eu tinha até enviado uns trechos para dito-cujo e ele entendeu. Não dá para cobrar sem dar. E opostos não se atraem, eu que o diga. As diferenças falam mais alto! Te amo!