quinta-feira, 18 de junho de 2009

Dia difícil

Ontem foi um dia cansativo, estressante, mas não por causa do trabalho. A empregada doméstica que estava há 3 semanas trabalhando na minha casa furtou minha câmera digital, novinha, comprada há 1 mês. Ela só trabalhava 3 vezes por semana (segundas, quartas e sextas), então, estranhei quando ela foi na terça, mas ela disse que era porque eu estava recebendo visita (oi? Adriano não é visita), achei até muito legal da parte dela, embora realmente não precisasse. Na segunda à noite, tínhamos dado falta de algumas coisas, mas só comida, então combinamos de conversar com ela na hora do almoço, para resolver a situação. Só que quando chegamos do trabalho, ela já havia saído, disse que precisava resolver umas coisas, blá blá blá. Achávamos que ela estava passando por necessidades, mas nunca imaginamos que fosse uma ladra.
Na terça à noite, eu e Adriano fomos na Bell'Itália, uma das pizzarias que tem em frente de casa, procuramos a câmera e não encontramos. Ligamos para a Gg, para saber se a câmera estava com ela, embora fosse improvável, já que quando ela saiu nós estávamos em casa e ela não havia dito nada. Enfim, reviramos a casa inteira e não encontramos. Então, começamos a desconfiar. Não tínhamos recebido ninguém em casa, a única pessoa estranha que tinha estado lá era ela mesmo. Não desconfiamos de ladrão porque havia dois notebooks ao alcance e um ladrão não iria deixar isso escapar, né?
Nossas suspeitas se confirmaram quando, pela manhã da quarta-feira, o marido dela (que é doente, depressivo, toma remédios controlados, se aposentou por invalidez e tudo mais) veio avisar que ela estava doente e que não viria trabalhar. Achamos muito conveniente da parte dela ficar doente quando desapareceu um objeto de valor da nossa casa. Liguei logo para o trabalho avisando que não iria trabalhar de manhã. Contactamos a polícia, inventamos uma desculpa para ir na casa dela, pegamos o endereço com ela, já que não sabíamos o endereço correto, só o bairro. Então, ela ligou dizendo que o marido já estava indo deixar o que pedimos, desconfiamos ainda mais. Quando a polícia não encontrou o endereço que ela tinha dado, tivemos certeza. Depois, o marido dela chegou em nossa casa e tentamos conversar com ele como se nada tivesse acontecido, para que desse tempo da polícia voltar para nossa casa, aí percebemos que ele não sabia de nada, já que nos falou onde moravam, esperou pacientemente uma "encomenda que iria chegar", etc.
Enfim, a polícia chegou e o abordou, ele começou a passar mal, disse que não sabia do que eles estavam falando. Tive pena dele. Foram parar na casa da mãe dele, que ficou muito desesperada com a possibilidade de nora dela ser presa e tal. Sei que no final das contas, ela disse que iria resolver. Os policiais disseram que iriam voltar à tarde e que queriam a câmera, só isso, que eles teriam que devolver a câmera se não quisessem que a empregada fosse presa.
Fiquei a tarde toda esperando ansiosa, fui trabalhar mas estava com a cabeça nas nuvens. Saí da Ufpi às 18 horas, nervosa, preocupada, aguardando a ligação da polícia, já pensando seriamente que não veria mais minha câmera. Às 19 horas, um policial chegou na minha porta com minha câmera, dentro da caixa e com o cabo do celular, que ela deve ter achado que era o da câmera. Foi uma situação surreal, a sensação de ser roubada é muito ruim. Nos sentimos mal, pensamos em quanto nós trabalhamos para adquirir aquele bem, para que alguém nos tome assim, de maneira perversa. Revistamos a casa inteira para ver se ela não havia levado mais nada.
Não dei queixa dela, fiquei com pena. Mais do marido dela, na verdade, e das duas filhas pequenas deles. Ele apareceu na minha casa hoje, me pedindo desculpas, chorando, me dizendo que não sabia, que tinha tomado muitos remédios, que iria se internar ainda de manhã. E que a mãe dele tinha ficado muito abalada com os policiais na porta dela, enfim. Olha, uma situação triste. Me deu até medo de ter tido uma pessoa daquelas trabalhando na minha casa, sabe-se lá o que mais ela não poderia ter feito, né?
Para nós foi um susto, mais do que isso, uma lição. Diarista na nossa casa agora só com investigação da ficha criminal, referências e o escambau. Se Adriano não estivesse aqui em Parnaíba comigo eu teria ficado sem saber o que fazer. Não sei, a gente se acha tão forte, mas é tão bom ter alguém que cuide da gente e nos ajude a resolver os problemas, né?
Só para desabafar, queria dividir essa história com vocês. Olhos bem abertos com pessoas estranhas em casa. Quem tem pena do coitadinho, vai pro lugar dele.
Deixa eu ir trabalhar, que hoje isso aqui tá que tá!
Beijos, beijos!

12 comentários:

Adriano disse...

eu sei ... eu sei amor.... eu sou o seu superhomem....ou melhor o superadriano rsrsrsr te amo vida, não fiz nada q vc não faria por mim te amo vida. Já passou

Rafa disse...

Que declaração liiiiiinda Jully!! Aêêêêê é amor pra sempre né? ^^

Menina, que episódio TERRÍVEL! Não sei como vc teve sangue frio pra agira nessas horas... Ah!já sei, foi o Adriano né? rsrs

Aiiiiiinda bem que vc pegou a câmera de volta e em perfeito estado, menina, acabasse de comprar... que situação... mas realmente, dá pena é das filhas, marido e sogra. Podem pagar (com a saúde - ou a falta de) pela safadez da delinquente... sinceramente viu? Pra colocar alguém dentro da nossa casa, temos que saber direitinho quem é, da onde veio, essas coisinhas... faz bem em daqui pra frente fiscalizar Jully!

Beijão viu e boa sorte na procura pela nova diarista!

Lara disse...

Nossa que coisa ein?!
Ainda bem que a empregada aqui de casa já trabalha aqui há uns 4 anos. Uma vez ela foi embora só por causa da vizinha, porque a vizinha não gostava de mim e elas viviam brigando. Depois ela voltou. E nunca desapareceu nada.
beijoos

July disse...

Que chato =/!
Ainda bem que você recuperou sua câmera... Lamento muito pelos familiares desta pessoa, imagino o constrangimento que eles passaram com a policia!
Fico feliz que acabou tudo bem!
Estamos também querendo contratar alguém para trabalhar aqui, mas depois desse episodio com você fiquei preocupada!
Se você teve um dia dificil o meu foi otimo!!^^
bjãooo

Taís disse...

Puxa, que situação! Ninguém merece...
Eu também não saberia bem como agir nesse caso. É sempre bom ter um homem a mão, né?rsrs
Menos mal que tudo foi resolvido e que ela não fez coisa pior msm.
Bjinhos

Mosana disse...

Já te falei que achei isso o fim no twitter né?
Cara.. como diz a minha mãe, bicho de pena leva no c*; pq veja bem, uma próxima diarista vcs irão investigar ficha criminal e blablabla certo?
Só q se alguém fizer isso com essa ladrazinha aí, não encontrarão nada!!! Pq vc decidiu não dae queixa!
Ah sei lá,, acho que as pessoas não devem sair nunca impune, mesmo que tenhamos pena.. somos responsáveis pelo que fazemos; ou deveriamos ser.
ainda bem q ao menos a camera vcs recuperaram!
kisses

Loira e Morena disse...

É horrrivel mesmo essa sensação, senti isso quando roubaram meu mp4, mas fiquei muiiito puta..rs

Beijaooo da Morena!

Cintia disse...

Oi Ju, realmente ser furtada não é uma boa experiencia......tive meu carro furtado alguns anos atrás, e confesso q não acreditava q ele não estava mais ali na rua onde deixei..........enfim, são coisas q acontecem infelizmente......beijos

Youko Watanabe disse...

Oi Jullyane, é realmente uma situação muito chata isso.. mas como disse o seu amor lá em cima, já passou, isso que importa ;*

Larissa disse...

Meu Deus que absurdo hein Jú!
Mas ue bom que vc teve sua máquina de volta!
Mas passa lá no meu blog que tem selinho pra vc bjo!

Si disse...

Eu sei e entendo perfeitamente a necessidade do desabafo. Tbém já fui roubada e tbém usei meu blog como desabafo. O pior do que a perda são os sentimentos que envolve a pessoa que deixa de ser "empregada" e passa a ser uma ladra. A sensação de impotência é muito forte e nos sentimos do tamanho de uma formiga. E isso dura alguns dias... Mas passa. No meu caso foi o cara que colocaria o vidro na minha janela. O safado me levou uma TV, um Playstation (completo, controle,jogos tudinho) um DVD karaoke e uma colcha onde enrolou tudo. No seu caso vc foi mais feliz. Recuperou o que era seu. Eu nunca vi a cara dele. Mas fiquei sabendo o destino que minhas coisas tomaram. Enfim. Deus já me deu outra TV, outro Playstation e o DVD eu tinha outro mais velhinho que por enquanto quebra o galho. Deus, com certeza vai dar pra ele o que ele merece tbém. Fique na Paz amiga e nda acontece por acaso. Vc e Adriano estavam juntos pq a energia do Amor une as pessoas nesses momentos em que uma mais vai precisar da outra. Isso é magia. E só os que amam podem desfrutá-la.
bjos

Deniseestachamando disse...

Putz! Já passei por isso e é uma M... Já perdi perfume, batom, bijoux, roupas e dinheiro... Hj não confio em estranhos na minha casa, mexendo nas minhas coisas. Preferi buscar uma maneira de manter minha casa organizada e deixar minha "doméstica" mais prática investindo em "tecnologia" (como uma máquina de lavar louças) para facilitar essa rotina. Infelizmente é muito dificil comprovar que a pessoa é de boa indole justamente por causa da falta de registro na delegacia,´já caí nesse "truque" de resolver no local e hj sei que contribui pra manter limpa a ficha de uma picareta. No more, baby! Agora nada de dó de coitadinho. Ninguém ficou com dó de mim quando pegou minhas coisas.