sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Eu não sei dizer o quer dizer o que vou dizer

Tantas coisas acontecendo em minha vida. Estou me sentindo prestes a uma mudança, não só de residência, não sei bem como ou quando, mas sei que algo irá mudar, radicalmente, pro melhor ou pro pior, o que tenho certeza que não vai acontecer é ficar como está. Estou me sentindo vivendo um dia de cada vez, sem querer pensar muito num futuro imediato, com minhas convicções de futuro um tanto abaladas. Trabalho o dia inteiro, vou pra aula, faço meus trabalhos, planejo minha mudança, pago minhas contas, leio meus livros, tenho pequenas alegrias, sorrio, escrevo, faço compras. Enfim, tudo certinho, como uma boa menina deve fazer. Mas estou negligenciando algo, eu sei, eu sinto. É como se eu não quisesse mais pensar, por já ter pensado tantas vezes e não ter encontrado uma saída. Eu só sei o que eu não quero, entendem? Eu não sei como tornar real o que eu quero, como prosseguir com os planos, eu não sei se eu ainda consigo fazer alguma coisa para isso acontecer. Mas eu não estou feliz, não tem como com isso indefinido dentro de mim. É medo também, do desconhecido, do novo, de descobrir que não é isso o que eu queria no final das contas. Porque o que eu quero está escondido sob uma névoa, eu não consigo enxergar com clareza para seguir até lá, nem o caminho, nem o destino.
E isso me deixa angustiada, tensa, esperando algum acontecimento e ao mesmo tempo desejando que ele não aconteça. É a ânsia de querer saber e o receio de não gostar. É o que tenho dentro de mim, de melhor, que se abala com isso. É a minha coragem misturada com o meu medo de ter medo. Confusão. E eu não gosto de estar assim, eu não sou assim. Eu sou a que ri, a que faz piadas com as coisas ruins, a que incentiva os amigos, a que abraça e diz que vai ficar tudo bem. É isso que me enerva. Que me tirem minha alegria, pois ela é parte de mim que mais gosto, sou uma pessoa otimista, gosto de ver o lado bom das coisas, gosto de tirar lições de vida dos meus problemas, eu prefiro acreditar que o mundo ainda tem jeito.
O futuro é logo ali e ao mesmo tempo está tão longe. Não há garantias, só riscos, mas de que vale a vida se a gente não se arrisca?

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Vermelhos que amamos #1

Na foto: Preguicinha - Risqué 7 vermelhos capitais
"Eu comecei a usar vermelho exatamente com 20 anos.
Foi uma manicure que ia toda semana pintar minhas unhas com tons claros e tranquilos que me convenceu.
O esmalte? Jabuticaba - Colorama.
Amei! Finalmente me sentia mulher-poderosa!
É que meu rosto e a voz de criança sempre reinaram aqui...
Eu só podia ficar um fim de semana com o esmalte na unha, pois a Faculdade de Enfermagem exigia esmalte clarinho ou ausência de.
Quanto as marcas, tenho certa preferência pela Risqué, dura mais nas minhas unhas. Também uso Colorama, mas não sou muito fã. Impala e cia. tenho que perder o preconceito e usar mais.
Ah, e eu uso vermelho no pé também! Adoro!
Quando uso esmalte vermelho sinto-me pronta para matar!
Matar de amor, claro.
A cor combina e inspira isso.
Nada de paixão, é amor mesmo, que fica e dura e nos deixa mais lindas!"
Talita Vieira - More than words
Estou inaugurando a nova sessão do blog, já recebi algumas fotos, mas resolvi postar primeiro a da Tah, porque ela fez tudo exatamente como eu pedi, melhor até, já que se encarregou de fazer a montagem. Então, ela pode servir de inspiração para quem mais desejar participar, mas se não souber fazer, pode me mandar só as fotos que eu dou o meu jeitinho, o importante é ter fotos com flash e sem, para que todos possam ver exatamente a cor.
Adorei o depoimento também, como a Tah, uso vermelho nas mãos e nos pés e sou doida pelos 7 Pecados da Risqué, um mais lindo que o outro!
*Você quer participar da sessão Vermelhos que amamos? É só ver as regras aqui e me mandar as fotos!
Beijos, beijos!

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Vermelhos que amamos!

Como este post fez o maior sucesso entre as moçoilas que visitam este blog, as quais gostaram da idéia (não consigo aderir à Reforma Ortográfica) de publicar fotos pessoais das suas unhas pintadas com os seus vermelhos preferidos ou novas descobertas, o que preferirem, resolvi abrir um espaço aqui para quem quiser fazer exposição da figura e mostrar o vermelho que usa e ama. Bom, não sei se vai dar mesmo certo, mas estou com intenção de deixar esta sessão permanente no blog, semanal ou mensal, dependendo do quanto a moda pegar, né?
Durante uma animada conversa no twitter, a Intense, a Jady e a Tah já demonstraram interesse em participar, portanto acredito que serão as primeiras a terem suas fotos publicadas, estou só aguardando que elas me mandem as fotos.
Algumas regrinhas para as interessadas, só pra não ficar bagunçado:
  • Enviar (para o e-mail: jullyane_teixeira@hotmail.com) foto das unhas pintadas de vermelho, discriminando a cor do esmalte e marca, com e sem flash, para que a cor possa ser melhor avaliada.
  • Junto com a foto, enviar um pequeno (ou não) depoimento falando de sua experiência com a cor vermelha em suas unhas, se usa sempre, se começou agora, etc.
  • Se tiver blog, enviar o endereço do mesmo.
  • Não há nenhum prêmio ou recompensa para as pessoas que enviarem suas fotos e depoimentos, só é para quem quer arrastar o sári no mercado mesmo.

É isso, queridas amigas, corram, pintem suas unhas e preparem as câmeras digitais, porque vocês vão aparecer por aqui!

Beijos, beijos!

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Momentos


Aproveitei o feriado do aniversário de Parnaíba sexta passada, mais o final de semana, para ir em Teresina resolver um milhão de coisas que eu precisava, além de ver as pessas mais queridas para mim. Também aproveitei para engordar no mínimo 1 kg, comendo feito doida sem parar (Kkkkk!). Fui no Detran do Teresina Shopping e aproveitei para passar no Giraffa's e devorar um sanduíche enorme, e não contente ainda pedi um petit gateou. Saí com papai, e de quebra, meu irmão Renato, sua namorada, Marília e Adriano, é claro. Fomos no Casarão, um de nossos restaurantes favoritos, comemos uma "Maria Izabel de Carneiro" (é como se fosse um risoto de carneiro) simplesmente deliciosa, de dar água na boca mesmo! Comi um monte!
Papai
Renato
Marília
Adriano

No sábado ainda tinha muita coisa pendente para resolver, passei o dia estressada e estressando Adriano, claro, que é ele que tem que me aguentar... Enfim comprei o presente de Dia dos Pais de papai, que junto com meu outro irmão, Ítallo, encabeçam a lista das pessoas mais difíceis de se presentear. Já dei de um tudo para ele, mas sempre fico com a sensação de que ele não gostou, então resolvi apelar para o emocional. Comprei um porta-retrato lindo e coloquei uma foto nossa, comprei uma camiseta e estampei com uma foto nossa e a frase "O melhor pai do mundo... é o meu!" e ainda comprei uma caneca personalizada com nossa foto e a frase "Feliz dia dos pais, eu te amo!". Com um kit desses, não tinha como ele não gostar, né?
À noite saímos com Vinícius e Verônica, paramos no Subway, para eu e Adriano comermos um sanduíche, depois fomos pro Frango Leste, que Verônica não gosta muito do Subway. Infelizmente, não aguentei e comi um pouco mais...
Gente, preciso parar de comer, é sério, vou voltar pro regime, que eu tô demais! Esse final de semana foi um tormento, cheio de tentações! Quando eu chego em Teresina parece que eu acho que os restaurantes vão acabar se eu não for em cada um deles. Afff, regime urgente, please!
Adriano e eu
Verônica e Vinícius
Sorriso

O domingo foi dia de dormir até tarde e arrumar a mala já para a viagem de volta. Ainda não me acostumei com o fato de ficar longe da minha família, mas sou gente grande, engulo o choro e sigo adiante, se a gente não supera as coisas da vida, a vida nos supera.
Bom, tenho boas notícias! Vou me mudar, já aluguei uma casa nova, não é tão perto de onde trabalho, mas me apaixonei pela casa, linda e toda fofa, novinha e tudo mais. Vamos nos separar de Carol, que vai morar sozinha agora. E não, nós não brigamos. Apenas vamos seguir caminhos diferentes. Carol sozinha e eu e Gg juntas. Letícia (irmã de Gg) vem estudar Turismo na UFPI, e também vai morar conosco. Estamos planejando a mudança para o final do mês e recrutando colabodores, quem quiser ajudar, fique à vontade, tá? Tenho certeza que vamos ser muito felizes na nossa casa nova!
Beijos e mais beijos!

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Unhas vermelhas

Trouxe mais uma para a irmandade, estou até orgulhosa de mim mesma. Nem acreditei quando ela me disse o que queria. Logo ela, que só usava "francesinha" (nem mesmo outras cores, nem rosa ou qualquer outro tom pastel, nunca mesmo, apenas e unicamente "francesinha") e me aparece toda faceira dizendo que iria pintar a unha de vermelho, pegando logo minha caixinha de esmaltes para testá-los e ver qual queria.
Obviamente eu tenho uma coleção que inclui muitos vermelhos, de vários tons, desde escuros até os mais abertos e ela estava lá, toda serelepe, experimentando todos. E eu, claro, totalmente boba com aquilo. Eu disse que pintaria a unha dela, se ela quisesse, mas tive que viajar e ela não conseguiu esperar. Quando voltei de Teresina, me deparei com esta cena. Unhas Vermelho Paixão by Avon. Ela foi ousada, confesso. Como nem eu fui na minha "primeira vez". E o melhor, ela amou, se sentiu linda e poderosa, achou que tinha tudo a ver com ela. Love foreeever!
É isso, agora Carol é a mais nova apaixonada por unhas vermelhas e todo o seu poder.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Rock Star

Quem enviou: Tah
Top of my chart: Coldplay, Pearl Jam e Limp Bizkit
Best of the best: Evanescence, The Cramberries e Roxette
Made in Brazil: Biquíni Cavadão, Capital Inicial, Legião Urbana, Paralamas do Sucesso, Jota Quest, Reação em Cadeia [a lista é enorme!]
A Rock-Girl: Amy Lee [Evanescence]
A Rocker-Boy: Kurt Cobain [Nirvana]
My first album: Não lembro exatamente, mas deve ter sido Legião Urbana ou Guns n'Roses
One rock song: Não dá pra escolher só uma, eu diria as 5 mais, em ordem aleatória - Sweet child o'mine e November rain [Guns], Smell like teen spirit [Nirvana], Kiss from a rose [Seal], Behind blue eyes [Limp Bizkit].
5 rock legends: Nirvana / Bon Jovi / U2 / Guns n'Roses / Beatles
Who brought rock to my life: Principalmente meu primeiro namorado
An unknoum rock-band: Hum, essa eu não sei... Queimei a mufa, mas vou passar...
Eu fui: em shows de Paralamas do Sucesso, Lulu Santos, O Rappa, Capital Inicial, Biquíni Cavadão, entre outros.
Envio para: Carla - Ruiva - Juliana - Intense - Rossana - Constância - Mosana [E quem mais se interessar!]
*Tô um pouco sem inspiração nos últimos dias, cheia de decisões para tomar, com problemas de gente grande para resolver. Assim que eu estiver melhor comigo mesma, eu volto!
Beijos, beijos!

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Este blog pode conter erros,
de inglês, português e espanhol.
Pode conter ambiguidade, antífrase,
antítese, antonomásia,
Apóstrofe, cacofonia,
Comparação, disfemismo,
Eufemismo, hipálage,
Hipérbole, ironia,
Sarcasmo, metáfora,
Metonímia, onomatopéia,
Paradoxo, sinestesia.
*Vi no Claire de Lune, achei tao bonito, me disse tanta coisa, que resolvi compartilhar com vocês...
Beijos, beijos!

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

O que eu não sabia que podia ser melhor

Terminei ontem a saga. Ainda estou encantada, supresa e maravilhada. Eu sabia que a história era linda, mas é mais, é melhor. E muito. Superou todas as minhas expectativas. Li tudo de uma só vez, sem me cansar, me obrigando a dormir porque eu sabia que teria de trabalhar. Mas Edward e Bella me conquistaram desde o primeiro minuto, aliás, desde antes disso. A série agora está no topo das minhas preferências, Stephenie Meyer escreve como poucos, traz exatamente a emoção de cada cena, faz que a gente se envolva num amor impossível, faz a gente rir, chorar e se deliciar. Ela explora um amor impossível, mas incondicional. Um vampiro e uma humana? Jamais poderia dar certo sem a imaginação incrível desta escritora. Quantas aventuras e encrencas mais Bella poderia se meter?
O primeiro livro [Crespúsculo] é doce, denso, lindo e até desesperado. É a luta de Edward contra o que ele sabe ser impossível, mas também a sua rendição a ele. O segundo livro [Lua Nova] é diferente, nos fala mais de Jacob, nos mostra esse personagem primordial para a história e como Bella tem sorte por ser amada por alguém que está ao seu lado sem esperar nada em troca. Ou quase nada, pelo menos. No terceiro livro [Eclipse], Bella e Edward estão numa relação mais forte e sólida. Ela tenta balancear o amor por um vampiro e a amizade por um lobisomem que é seu melhor amigo, mas também é apaixonado por ela. Já o quarto livro [Amanhecer] é totalmente imprevisível, nem dá para descrever. Parece que já faz tanto tempo desde o primeiro dia em que Bella sentou-se na mesma cadeira ao lado de Edward numa aula de Biologia e achou que estava cheirando mal, que às vezes é difícil lembrar como tudo aconteceu.
Lindamente escrita, a saga Crepúsculo narra uma história de amor. Impossível, sim, mas irresistível, com um final surpreendente e feliz, que nos dá gostinho de quero mais. Amanhecer é o final, mas espero que não seja de verdade. Espero que Stephenie Meyer nos surpreenda novamente, porque tenho certeza que sua criatividade vai além dos limites.
"Sobre três coisas eu estava convicta. Primeira, Edward era um vampiro. Segunda, havia uma parte dele - e eu não sabia o quão dominante essa parte poderia ser - que tinha sede do meu sangue. E terceira, eu estava incondicional e irrevogavelmente apaixonada por ele."
(Bella Swan - Crepúsculo)
É isso, eu também estou irremediavelmente apaixonada.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Fériasssss!


Tô meio doidinha tentando me atualizar dos blogs queridos que eu faço questão de visitar sempre, então se eu ainda não visitei o seu, não se desespere que um dia eu chego lá! Também estou irremediavelmente apaixonada por Edward Cullen, de modo que até que eu termine os quatro livros, não terei vida própria fora do trabalho, é claro.
Resolvi reunir todas as fotinhas das férias para comentar logo tudo, porque fuá só presta grande, né? Eu faço o inverso do caminho da maioria das pessoas nas minhas férias. As pessoas vão pro litoral, curtir praia, mar e sol e eu vou para Teresina, curtir amigos, namorado e família.
Na semana que cheguei em Teresina, a loira mais gostosa do Brasil estava se despedindo de Teresina com destino a Sampa, e é claro que eu não poderia perder essa despedida, né? Fomos ao Tambo Mambo e de lá para o Frango Leste, já que todo mundo estava com fome. Nos divertimos muito, mas é claro que teve muito chororô também. Dormi na casa de Éryka, para poder ir deixá-la no aeroporto de manhã cedinho, às 6 da manhã. Vou te dizer, viu, é muita amizade para me fazer acordar às 5 da madrugada!

Tambo Mambo
Minha metade loiraNo aeroporto
Bom, outra coisa boa foi rever Natália. Essa minha amiga tão doidinha, tão linda e tão intrigante. Cara de patricinha, mas uma pessoa muito simples, circula em todos os ambientes e tem um gosto musical super eclético, que vai do reggae ao undergound. Com ela passei tardes de shopping e conversa fora e noites de Bohemia, um lugar que ela me levou para conhecer. Amiga, quem diria que nós continuaríamos nossa amizade, firme e forte, hein? Mas você sabe, eu amo você.

Tô com cara de bêba?
A gente não tava combinando muito com o ambiente...Naty and me
Revi Sammynha, outra querida amiga, que há tempos eu não via. Nos formamos juntas, tenho muito carinho por ela, mesmo ela sendo uma ingrata que não comparece aos nossos encontros, mas sabe que tem aquele cantinho especial no meu coração. Jogamos muita conversa fora e nos atualizamos de nossas vidas, ela passou por momentos difíceis no primeiro semestre, eu já sabia por alto, mas os detalhes me fizeram ficar emocionada. Graças a Deus ela está bem e completamente refeita, com saúde ninguém brinca. Amo você, Sammya, quero mais tardes na sua companhia, mais comida gostosa, mais "xêro". Porque você me ama, me mima e me faz mais feliz.

Também dei assistência ao meu afilhado, João Francisco, afinal daqui a pouco a criança nem me reconhece mais, uma madrinha relapsa, que só vê o afilhado de vez em quando. Mas também, quando não estou de férias só vou em Teresina correndo, no fim de semana, cheia de coisas para fazer. Dessa vez, passamos a tarde no shopping, no play. No começo ele não estava muito animado, mas depois se soltou. Ele é uma criança tímida, já era de se esperar. Estava tendo "Praia de Verão" (eu sei que a estação correta é inverno, mas vejam bem, estamos no Piauí, aqui o mais próximo que temos de inverno é a estação das chuvas, que este ano durou bem mais do que o normal, então, para nós, é verão sim, senhor!), que tem todo mês de julho no Teresina Shopping, eles montam, numa parte do estacionamento, parque de diversão, quadras de vôlei e de vôlei de praia, futebol de areia, praça de alimentação, um palco para apresentações de dança e música, enfim,várias coisas, e é bem legal, principalmente para crianças de férias. Nós ficamos um pouco lá, até encontramos a sobrinha de Adriano, Maria Júlia, passeando toda linda com seus pais. E depois fomos comer pizza, é claro que João já estava exausto e dormiu nos meus braços. Lindo da madrinha!
Coisa mais linda!
Olha só que fofo!
No trenzinho
Não basta ser madrinha, tem que participar!
Maria Júlia bochechuda!
Quase uma mãe... Kkkkkk!
Outra saída das férias foi com nossos amigos, Vêronica e Vinícius, fomos ao Pirilanches Leste, conversar, rir, bater papo com os amigos, ouvir música ao vivo, enfim, adoro essas pessoinhas! Vinícius é uma graça, sempre com comentários espirituosos sobre tudo, é uma companhia muito divertida. Verônica é um doce, uma pessoa realmente iluminada, além de linda, é claro.
Amor e eu
Verônica e Vinicius
Fofo!
Mas divertido meeeessssmo foi a última semana, em que fui me consultar com vários médicos, ginecologista, buco-maxilo, dentista, enfim, quando desocupei desta tarefa ingrata, mamys resolveu pintar a casa, aliás, resolveu que nós pintaríamos a casa. Gente, eu sei pintar, tá? Não é assim... um trabalho de profissional, mas fica bem bom mesmo. E pobre sabe como é, né? Mamãe reformou a casa e nunca tinha pintado, primeiro por que não tinha como pagar um pintor, embora as tintas e tudo mais estivessem comprados, segundo porque meu irmão Ítallo, que sempre teve esta tarefa ingrata junto comigo não teria como pintar tudo sozinho e ele estava trabahando também e terceiro porque não havia parado de chover o suficiente para que a tinta secasse e não morrêssemos asfixiados dentro de casa. Adriano só ajudou na parte da limpeza, porque por causa do problema dele e da cirurgia que ele vai fazer não consegue (e nem pode) ficar perto de pó, tintas, etc. Renato ajudou um pouco, mas fazia muito corpo mole. E Délio, meu quase irmão, amigo de Renato desde sempre, também apareceu para ajudar, mas ele é tão rápido e eficiente que passou uma manhã inteira para pintar, junto com Renato, duas paredes. Depois, Délio passou a tarde inteira lavando o banheiro da sala, enquanto Adriano lavou o banheiro do quarto de mamys, que é bem maior, na metade do tempo e depois ajudou em outras coisas. Não vou nem comentar o sucesso da limpeza do banheiro de Délio, que precisou ser lavado de novo no dia seguinte. Para provar que tudo o que eu disse não é mentira...
Adriano de escadinha
Muito chique pintando o banheiro de mamãe (detalhe para a unha vermelha!)
Ítallo e Renato
Délio
Fiz várias outras coisas, mas não estava com a câmera para fotografar todos os momentos, sorry! Saí com algumas vezes com papai e meus irmãos, pra comer sushi ou jogar conversa fora, fomos pra outros lugares também, porque papai não gosta de sushi, saí com minhas amigas da Uespi (Fran, Gheysa e Juliana, Jocele não foi porque estava viajando pra Brasília), não teve Festa do Pijama ainda, elas estão me devendo com certeza. E saí com Adriano algumas vezes só nós dois, pra nos curtir, que a gente não é de ferro, né?
Bom, provavelmente neste fim de semana terminarei a saga de Bella e Edward, então poderei me dedicar mais ao blog e visitarei vocês com mais frequência, já que terei pensamentos em outras coisas e não ficarei ouvindo a Bella falando na minha cabeça. E, por favor, não chamem um psiquiatra.
Beijos, beijos! Bom fim de semana!

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Mar, alfajor e Crepúsculo

Hoje à tarde, eu caminhei pelas mesmas ruas de sempre, a caminho do trabalho, mas me sentindo diferente. Não sei se o alfajor me causou isso, essa felicidade gratuita, ou foi a Bella. Sabe aqueles momentos em que você fala consigo mesmo ao olhar o céu azul, tão límpido e sem nuvens que faz daquele momento um tanto surreal? Aqueles momentos em que nos sentimos parte de algo maior, em que ouvimos o vento balançando nossos cabelos num minuto e no outro paramos de ouvir, e o que resta é apenas o silêncio? Fechamos os olhos e paramos de tentar domar os cabelos, que se esvoaçam ao nosso redor intermitentes. E vemos aquilo tudo como se estivessémos no alto, fora do corpo, em slow motion. É gostoso sentir o vento balançando os cabelos. Dá vontade de parar o tempo de não fazer nada, de estar na beira da praia, deitada, na sombra, só olhando o mar, as ondas quebrando ao fundo. É poético o mar. É uma coisa que não se discute. O mar, alfajor e Crepúsculo. Seria o paraíso, mas aqui estou eu para mais uma tarde de trabalho.