quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Desabafo


 "Eu perco o chão, eu não acho as palavras
Eu ando tão triste, eu ando pela sala
Eu perco a hora, eu chego no fim
Eu deixo a porta aberta
Eu não moro mais em mim...

Eu perco as chaves de casa
Eu perco o freio
Estou em milhares de cacos, eu estou ao meio
Onde será que você está agora?"
(Adriana Calcanhoto - Metade)

Músicas de fossa me fazem bem, principalmente quando estou de fossa, quando estamos sensíveis tudo toca bem lá no fundo. Meu relacionamento de praticamente 3 anos acabou. Foi porque eu decidi assim, eu sei, mas não pensem que por isso foi mais fácil. Muito pelo contrário, foi muito difícil e muito doído. Na verdade, ainda dói. Todos os dias dói. Por tudo o que não foi, por tudo o que poderia ter sido. Por toda a felicidade que eu vivi, por todos os planos que eu sonhei. Por toda a certeza que um dia eu tive e hoje não tenho mais. Eu tenho medo, muito, demais. De estar fazendo uma grande besteira, de estar jogando fora o amor de uma pessoa que me ama e faz tudo por mim, de nunca mais encontrar um amor tão lindo e que me faça tão bem. Mas eu não posso me enganar, não posso mentir pro meu coração, não consigo mais tentar, não posso reconstruir nada à distância, eu desisti.
Ainda não me desliguei da minha vida com ele, as fotos no meu quarto continuam no lugar, o nome dele no meu celular ainda é 'Amor' e os os pais dele ainda estão lá como 'Meus Sogros'. É difícil demais não tê-lo mais na minha vida, eu sinto muita falta do que éramos antigamente, todo amor, carinho, cuidado, a certeza absoluta do amor infinito. Eu daria tudo para ter isso de volta, porque racionalmente eu ainda queria que ele fosse meu marido, meu companheiro pra vida toda e pai dos meus filhos, porque eu sei que ele é tudo o que eu procuro num homem. É difícil não encontrar mais o sentimento que havia dentro de mim, não que tenha acabado, mas mudou e não foi para melhor. Pensar que ele está, neste momento, sofrendo por mim acaba comigo. Eu quero saber dele, quero que ele reaja, mas sei que ainda assim quero que ele me ame e que não me esqueça e que ninguém jamais seja pra ele o que eu ainda sou. É egoísta e horrível, eu sei, mas é o que se passa dentro de mim.
Olho para minha vida e não sei o que fazer, desacostumei de ser solteira, sinto falta de uma mão pra segurar a minha na pizzaria, sinto falta de ligar pra dar 'bom dia' e 'beijo, boa noite, te amo, Deus te abençoe', eu lembro dele nos pequenos gestos de outras pessoas, eu sinto falta da intimidade que era tão nossa. Me chamem de louca, inconstante, do que quiserem, mas ele vai ser sempre o 'meu melhor namorado' e da minha boca só sairão palavras para elogiá-lo. Vou sofrer muito no dia em que o vir com outra pessoa e se eu não chegar a ver, só saber já vai ser terrível. Me perguntem porque estamos separados, porque eu terminei? Por que, às vezes, não é que falte sentimento, mas simplesmente chega num ponto que não dá mais. Por mais que eu não o ame mais como antes, por todo o desgaste do nosso relacionamento, no fundo, de certa forma, sempre vou amá-lo. Só que eu não posso mais tentar à distância, isso eu não consigo mais.
E quem sabe o que a vida nos reserva? Em quantos caminhos poderemos nos encontrar novamente? Ou não. Vai saber? Isso só mesmo o tempo vai dizer.
Tô triste, tô mal, tô deprê. Eu sei que vai passar, só que não é hoje, não é agora. Não sei se deveria dizer tudo isso aqui, num lugar que eu sei que as pessoas vão ler e vão julgar, mas sabe?, não importa de verdade. Eu preciso mesmo é desabafar.

5 comentários:

Dani disse...

Oi Jullyane
Quem não passou por isso?
Quem não sentiu as dores de amores..as perdas e decisões?
Achoq ue faz parte da vida, sei que é clichê e tal, mas é verdade.
E pior doi mais quando a gente decide..já passei por isso..e foi muito difícil levantar.
Força! cabeça levantada e segue em frente!
Tudo na vida tem uma justificativa.
Beijos

Faxina

Tah disse...

Se o sentimento mudou, sua decisão foi a correta (na minha opinião). É melhor terminar um relacionamento enquanto sentimentos bons estão preservados, enquanto podemos falar bem do outro e, acima de tudo, querer bem. Não é egoísta seu pensamento, é natural!
Eu aprendi a frase de um filme quando terminei meu namoro de 6 anos (anterior ao Dé): "Um romance ideal pode acabar com uma amizade perfeita." (by De Repente é Amor). Você já pensou, refletiu e pesou prós e contras. Força para o dia-a-dia, força para encarar lembranças e mais força ainda para seguir a sua vida e ser feliz! Você merece sorrisos, combina mais com seu rosto!
Beijos e abraços apertados!

Luís e Livia disse...

Eu imagino de long como voce está. Queria estar aí contigo, que droga! Era a cabeça, você tentou. Ninguém é culpado pelo término. Ah! Não é do dia para o outro que se esquece. Três ano não são 3 dias, 3 semanas ou 3 meses. Conversamos pelo MSN! Te amo, muito!

Taís disse...

Bom Ju, a vida é assim, nós somos assim, as pessoas mudam, nós mudamos.
Deu certo pelo tempo que deu, foi muito lindo (eu acompanhei por aqui e achava muuito cutie, já disse isso mais de uma vez)mas algumas vezes as pessoas decidem que o melhor é tomar rumos diferentes.
Não creio, que como vc disse, alguém vá te julgar. Não há pelo que julgar.
"Que seja infinito enquanto dure..." sábio Vinicius..
Bjinhosss

Luís e Livia disse...

Quem ousar te julgar, é pq nunca passou por isso!#fuckeverybodyisonthetable