quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Não é fácil

"Não é fácil
Não pensar em você
Não é fácil
É estranho
Não te contar meus planos
Não te encontrar..."
(Marisa Monte - Não é fácil)

6 comentários:

.Intense. disse...

Eu fico meio sem saber oq falar, se devo falar – e, ao mesmo tempo, lembro de qdo havia terminado meu ultimo namoro e, a presença dos amigos blogueiros, blogueiros amigos, mesmo de tão longe, e até gente que eu mal conhecia, de repente me fazia tão bem. Eu me sentia amparada, sentia carinho e preocupação nas palavras do pessoal e, sobretudo, tanta gente contava de histórias tristes e sofridas e que haviam sobrevivido...e isso era tudo que eu qria naquela hora, certeza de que eu ia sobreviver a sentir tanta falta. Por isso acho importante falar com vc tb, agora.

Acho que a dúvida é maior, e pode até parecer que dói mais, pq VC tomou uma decisão, e como quase toda decisão desse tipo, a gente fica pensando ‘será q eu fiz o certo?’. Parecer doer mais, parece ‘sofrer’ mais, parece que ficou na mão da gente escolher o sofrimento do momento e, o pior, o sofrer de outra pessoa tb. Mas não, Ju. Acredito que vc tomou o melhor caminho. Não dá pra saber ‘pra ele’, mas nem sempre a gente consegue tomar a melhor decisão pra todo mundo – o jeito é tomar a melhor decisão pra nós mesmas, ou pro relacionamento.

Terminar no tempo certo as vezes é crucial. Evita brigas maiores, desentendimentos, desrespeito...e, pq não?, cobranças, traições, deslealdade. Tudo isso acontece qdo desgasta demais – e com vcs, que namoram longe, poderia ficar maior, tomar proporções maiores, sei lá...palavra de escoteiro (leia-se ‘palavras de quem já caiu na besteira de ficar segurando o fim de um relacionamento e ver a merda que vira’ ). Mesmo estando com Gold hoje, novamente, tão perto e tão junto, ainda me arrependo de não termos terminado antes da primeira vez – teria evitado dores que, ainda hoje, doem.

Novos amores chegam, novos amores acontecem...e, qdo o coração sarar, vc vai entender isso pra vc e pra ele. Ou, ainda, como disse uma amiga minha na época do meu término com Gold – quem sabe é só o tempo, a necessidade dos dois crescerem, amadurecem, pensarem, e sofrerem um pouco longe um do outro, pra dar valor ao que realmente importa: ser feliz.

Por ora, vai doer, Ju. Dxa doer, se deixe chorar, curta o luto – pra qdo passar, ser definitivo (tanto quanto pode ser). Cuide-se, sobretudo. Fique com vc, se faça companhia de verdade, se ame mto, divirta-se, compre roupas, mude o cabelo. Tudo isso faz bem. E mostra pra gente o tanto que a vida ainda é vida. E que a gente merece mto ser feliz.

E, olha, estamos aqui, viu? Intense e ‘eu’.
;)

Bjo grande no core (pra sarar!)

Ruiva disse...

Eu tava imaginando que algo assim tinha acontecido. Ando meeeeeeega ausente de tudo e de todos, mas, bonita, tô aqui, viu? Você foi uma das que me deram uma super força quando o Chefe me deixou sem mais nem porquê. Estou aqui pra você agora. Não esqueça. Imagino que vc deva ter muitas amigas por perto, mas um ombro nunca é demais. E nós precisamos nos dar força nessas horas tristes.

Fique com as palavras de Renato Russo: "é só hoje, e isso passa".

Beijos, querida.

Mosana disse...

O Ju.. eu concordo com o q as meninas acima disseram.
O melhor remédio é o tempo. Só ele.
Um abraço apertado menina.
Beijos

Anônimo disse...

Juuuu...
bom, não li o 'desabafo' que você escreveu no blog pois estou sem internet em casa e, quando dá tempo, vejo na facul os blogs queridos...aqui nem dá pra fazer o login mas não posso deixar de acompanhar, né?!!!
E hoje não poderia apenas ler mas senti que precisava escrever.
Na verdade nem há muito o que falar, mas gostaria de deixar registrado o enorme carinho que tenho por você mesmo há milhares de quilômetros de distância e sem nunca ter te conhecido pessoalmente, mas as palavras tem um poder muito grande sobre nós e acredito que é isso que acontece com os 'blogueiros amigos': o poder da palavra cria alguns vínculos.E por isso me sinto à vontade pra dizer que fazer determinadas escolhas na vida pode parecer difícil mas, de uma forma ou de outra, sempre nos trazem algo de positivo...apredizado, boas lembranças, risadas e até renovação (ou recomeço, como achar melhor...).Acredito que você esteja buscando a felicidade, como sempre,mas mais bonito que isso, é que não pensou apenas na sua...e isso sim é colocar o amor àcima de tudo!
Dá pra perceber de longe que você está cercada de pessoas que te amam, amizade vejo que você tem de monte por aí...então cerquesse dessas pessoa que te fazem bem e que o querem pra você também.
E seja muito, muuuuito feliz!

beijos

Juliana
(www.nevoatenue1.blogspot.com)

Bel disse...

Eu li, comentei via e-mail, e agora só tenho outra música de Marisa Monte pra te sugerir, tá lá no meu blog: "De mais ninguém". E é isso, nega. A dor é de quem tem. Curta sua dor, mas não deixe ela te curtir (no sentido de deixar curtida como o couro, dura, enrijecida, entendeu?)

Beijo, querida!

Jady disse...

Acabei de ler o seu post e lembrei de uma conversa que tivemos, a pouco tempo astrás, sobre decisões e dúvidas... Eu já imaginava que seria algo do gênero. Dói, mas passa.

Fiquei bem ;-*