segunda-feira, 26 de abril de 2010

das pessoas lindas do blogworld

A coisa mais fofa e guti-guti do mundo virtual, a Tazinha (ou Tah, Talita, Lita, rs), me indicou num meme em que exaltamos nossas qualidades, beleza e é claro, modéstia, rs. Agradeço de coração a essa moça que é um encanto, um doce, com esse jeito meio moleca, rostinho angelical, uma delicadeza para entender as pessoas e ao mesmo tempo tem um quê de apimentada que só ela mesmo! Ela disse que acha muito bonita e sexy (ui!) a combinação dos meus olhos e nariz, o que vou confessar, também gosto muito, porque acho que tenho o rosto marcante, com traços meio árabes, acho exótico. Pronto, não pode me elogiar um pouquinho que eu já fico assim, insuportável de convencida, rs!

Bom, é necessário assistir a esse vídeo, mas é claro que vocês sabem que o meu blog me odeia e não aceita vídeos, feeds e tudo o que os blogs normais fazem. Tudo o que eu queria é que ele fosse comportadinho, mas ele se rebelou, me odeia, rs. Então, clica no link, que dá tudo certo.

(O que diz é o seguinte: "Amy consegue citar 12 coisas que estão erradas na sua aparência… Ele não consegue citar nenhuma. Envie para alguém que você acha bonita (o)")

"EU ACHO VOCÊ LINDA"

Regras:

1) Dizer um mínimo obrigatório de 5 coisas bonitas na sua aparência e 5 legais para a sua personalidade e também no mínimo 5 elogios que você recebe sempre. Quem quiser pode E DEVE dizer mais!

2) Indicar no mínimo 5 amigas (os) que você ache lindas para fazerem o MEME também, e dizer uma coisa que você ache lindo nelas (es):

5 coisas que são bonitas na minha aparência:

1. Boca

2. Olhos

3. Pernas

4. Bumbum

5. Minha elegância

5 coisas que são legais na minha personalidade:

1. Sou divertida, gosto de rir, de dançar, animar, enfim, alto-astral é comigo mesmo!

2. Sou forte, corajosa, guerreira! Vou atrás do que eu quero, não tenho medo de tentar.

3. Sou super otimista. Prefiro o otimismo ao pseudorrealismo. Penso que tudo pode, deve e vai melhorar sempre, por isso me autodenomino Poliana.

4. Sou amiga de coração aberto, pro que der e vier, estou sempre disposta a ajudar, dar uma palavra e um ombro amigos, estar do lado, mesmo de longe.

5. Tenho orgulho das minhas raízes, do nordeste, do meu estado, da minha cidade, da minha cultura, da minha família, do que vivi, do que aprendi e exalto isso porque acho que não existe coisa mais linda do que ter orgulho de ser quem você é.

5 elogios que recebo sempre:

1. Que eu sou doida (dos amigos, querendo dizer que sou parceria para todas as festas)

2. Que sou uma amiga muito presente (dos amigos também, os que moram longe, perto, ou mesmo os que nunca vi de verdade)

3. Que sou inteligente e boa com as palavras (cálculo nunca foi o meu forte, mas sempre gostei de me comunicar, escrever, ler)

4. Que eu não tô gorda, e sim gostosa (das pessoas de um modo geral, sem paciência com minha mania de sempre me achar gorda)

5. Que eu não páro nunca (estou sempre fazendo muitas coisas ao mesmo tempo, estudando, trabalhando, lendo, mantendo o blog, mantendo as amizades, considero como um elogio porque até aprecio o ócio, mas ficar quieta demais me dá nos nervos!)

5 amigas lindas que eu indico para fazerem o meme:

Todas são mulheres fortes, a quem dedico amizade e admiração. Vou dizer o que mais gosto nelas, seja no físico ou algo em sua personalidade que as torna lindas e especiais.

1. Intense – o sorriso aberto, de verdade, que vem do coração. E que cor é aquela? Linda! Posso falar das unhas dela também? Amo!

2. Bel – o cabelo liso natural, que inveja! Sem falar que ela é a perfeita conselheira, experiente, mãezona.

3. Lu – sabe a pessoa que é alta e tem o corpo todo proporcional? Sem barriga, pernas longilíneas, seios médios? Assim, sem falar na gargalhada dela, uma forma de reconhecê-la à distância!

4. Jady – é só dar uma olhadinha no layout atual do blog dela pra entender... Aquela barriguinha que você sempre quis ter, sabe? E a pele, então?

5. Natália – o que é aquele cabelo cacheado dela? Natural e perfeito!

Beijos, beijos!

sábado, 24 de abril de 2010

Desculpa se te chamo de amor

Há tempos eu estou pra falar de um livro muito bacana que devorei em dois dias, mais uma dica da minha amiga Lu, que aliás é uma das minhas melhores parceiras de trocas de livros. É um livro leve, gostoso, fácil de ler, que te prende do começo ao fim e tem passagens simplesmente incríveis. Tem um discurso direto, livre, por vezes floreado, cheio de poesia na prosa.
Niki é uma bela garota de 17 anos, estudante, divertida e inteligente. Alex é um homem de quase 37. Separado há pouco, contra a sua vontade e sem uma razão clara, de sua noiva. Ele é Publicitário, tem grandes responsabilidades e vê-se em crise no trabalho. Os dois se cruzam casualmente num pequeno acidente de trânsito. Niki gosta de Alex, Alex acha Niki divertida. A relação fica cada vez mais intensa. Não querem deixar a diferença de idade atrapalhar, então vão se conhecendo de diferentes formas, vão descobrindo o mundo um do outro e o seu mundo juntos... O mundo dos adolescentes se choca com o dos adultos. É incrível como você vê claramente o lado juvenil de Niki, a escola, as amigas, os esportes que pratica, os problemas com os pais que enfrenta, todos os dramas adolescentes normais, em contrapartida com o mundo de Alessandro, de responsabilidades com o trabalho, os amigos casados e com filhos, a vontade dele próprio de construir uma família. A vida dos dois nunca mais será a mesma. A energia dela o fascina. A maturidade dele a encanta. Juntos eles vão descobrir que o amor pode dar certo apesar das convenções sociais.
Este romance é a vontade de reencontrar a própria liberdade, a vontade de ter sentimentos verdadeiros, de amar sem convenções, sem preconceitos e sem muitos porquês. É o cotidiano, mas é também o sonho. É o que é doce, que queremos fazer eterno, apesar do que a razão nos diz que não pode ser.
Também é um ótimo livro para perceber a diferença entre as culturas, as singularidades de uma sociedade apaixonante. Dá a maior vontade de conhecer um pouco mais da Itália, esse país tão cheio de sentimentos vibrantes. Dá vontade de conhecer os lugares, conversar com as pessoas, ouvir o som do idioma como se fosse música. Embriagando-se do que só a Itália é.
Recomendo demais, fiquei apaixonada e estou muito ansiosa para o lançamento no Brasil da continuação do livro. Infelizmente Scusa Ma Ti Voglio Sposari ainda não tem data para ser publicado por aqui.
Vou colocar algumas de minhas passagens favoritas do livro, só para vocês terem um gostinho que delícia de leitura que é!

"É perceber que talvez amar seja outra coisa. É sentir-se leve e livre. É saber que o coração dos outros não lhe é devido, não lhe pertence, não lhe cabe por contrato. A cada dia você deve merecê-lo. E dizê-lo. Dizer a ele. E compreender pelas respostas que talvez seja necessário mudar. É necessário ir embora para reencontrar o caminho. [...] Porque, quando alguém que você deseja se vai, você tenta mantê-lo com as mãos e espera assim prender também o seu coração. E não é assim. O coração tem pernas que você não vê. E Fabio vai embora dizendo você vai me pagar, mas o amor não é uma divida a ser liquidada, não dá creditos, nao aceita descontos."

"Talvez o amor verdadeiro seja aquele amor simples, feito de jornadas comuns, cada um com seus compromissos e os próprios hobbies. Um amor feito de risadas e brincadeiras quando se volta para casa à noite, feito de cafés da manhã, de filhos para crescer, de projetos ainda não realizados."

Ficha técnica

Desculpa se te chamo de amor

Título original: Scusa Ma Ti Chiamo Amore

Autor: Frederico Moccia

Editora: Planeta do Brasil

Ano de lançamento: 2009

424 páginas

R$: 32,00 no Submarino

Beijos, beijos!

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Miss Piauí 2010

O concurso Miss Piauí 2010 aconteceu no estúdio Maria Amélia Tajra e foi transmitido ao vivo em High Definition pela TV Cidade Verde, ontem, à partir das 21:00 horas. É claro que eu estava super ligada, porque eu adooooro concursos de Miss (admito, sou brega!) e não poderia perder o que escolheria a representante do meu estado no Miss Brasil, né?
Acho que todo mundo que lê o blog ou o twitter sabe que eu tenho grande admiração pela Miss Piauí 2008, Marinna Lima, pois vejo que ela possui um conjunto de qualidades muito interessantes, tais como beleza, fotogenia, elegância, carisma, inteligência e muito mais. Acho, inclusive, que se ela tivesse que ir ao Miss Brasil hoje com certeza teria se destacado além das 15 finalistas do concurso de 2008, que elegeu Natália Anderle. Marinna tem 20 anos, cursa Direito numa faculdade de Teresina e é modelo esclusiva da marca Vizzual, patrocinadora exclusiva do Miss Piauí há 3 anos.
Vanessa Costa, Miss Piauí 2009, entregou ontem sua faixa e fez um discurso de agradecimento emocionado. Apesar de não ter se destacado como Miss Piauí, é uma moça bonita, sorriso espontâneo, cursa Fisioterapia na UESPI e é modelo exclusiva da marca Ônix Jeans.
Marinna Lima integrando o corpo de júri
Vanessa Costa- Miss Piauí 2009
A coroa da Miss Piauí
A coroa dada a Miss eleita é uma linda peça desenvolvida pela artista plástica Kalina Rameiro, feita em prata com detalhes em opalas, pedras semipreciosas com pontos coloridos de uma mina de grande importância no Piauí e cristais Swarovski, pesando cerca de 70 gramas. Os raios de sol no centro da peça são inspirados no trecho do início do hino do estado e as alternâncias de curso do rio que corta o Piauí estão representadas nas laterais da coroa. Enfim, linda de morrer!
Esse ano o concurso contou com 26 candidatas ao título de representante da beleza piauiense, dessas foram selecionadas as 8 que mais se destacaram na opinião dos jurados. Gostei do nível do concurso e acredito que essa atenção dada pela mídia só tem a contribuir para o engrandecimento do evento, já que passa uma maior credibilidade e a divulgação do concurso certamente serve como estímulo às moças que sonham com o título de miss. Também não posso deixar de dizer que desfilaram moças que não tinham condições de estarem num concurso de beleza, mas infelizmente bom senso não ficou para todos.
As oito finalistas do concurso foram:
  • Altos - Rayane Neponucemo
  • Baixa Grande do Ribeiro - Jéssica Camargo
  • Batalha - Cínthia Fontenele
  • Bom Jesus - Letícia Dalcin
  • Floriano - Cínthia Saraiva
  • Ipiranga - Lanna Lopes
  • Miguel Leão - Juliana Leão
  • Teresina - Kamilla Ribeiro
Vou começar com a Miss Altos, Rayane Nepomuceno, que tem 19 anos e é estudante de serviço social.

Bonita, gostei do vestido que ela escolheu, corpo bonito, fotogênica, mas nada excepcional, não para concorrer ao Miss Brasil. Na minha opinião faltou alguma coisa nela, embora eu não saiba precisar bem o que. Meio 'mais ou menos' demais pro meu gosto.
Agora, atenção ao peep toe da nova coleção Vizzano (outra empresa patrocinadora do evento!) que as moças desfilaram nos trajes casual e biquíni. Gente, principalmente o vermelho, lindo de morrer! Eu quero! Alguém aí se habilita a me dar?!?
Voltando às candidatas, Jéssica Camargo representa o município de Baixa Grande do Ribeiro tem 1,77 m, 65kg bem distribuídos, 18 anos e estuda Medicina.

Achei a moça muito bonita, simpática, alta, além de ser a que melhor desfilou. Muito bonita de corpo, rosto, cabelo, só não gostei do vestido que ela escolheu. Gente, quem é que usa marrom num concurso de beleza? Apesar disso, na minha opinião merecia estar entre as 3.
Cínthia Fontenele representa o município de Batalha, tem 22 anos, 1,80 m de altura e 58kg.

Achei a moça muito sem graça. Não era feia, mas também não era bonita o suficiente pra concorrer. Corpo bonito, mas também nada demais. O vestido parecia o de uma dançarina de cancán, detestei. Conjunto final mais ou menos demais. Eu não teria incluído nas 8 finalistas.

Letícia Dalcin, estudante de Administração pela UESPI, 18 anos, 1,75 m de altura, 58 kg, representante de Bom Jesus.

Achei a moça bonita, apesar de menina ainda, rosto e cabelos lindos, corpo muito em forma, alta, só não desfila lá essas coisas e tem pouco seio, mas isso não é problema, né? Coisas fáceis de serem resolvidas com preparação e silicone, rs. Não gostei de nada no vestido, cor, modelo, transparência, achei muito brega. Ela ganhou o 2º lugar com 463 pontos e irá representar o Piauí no Concurso Miss Brasil Terra, no 2º semestre deste ano. Na minha opinião quem merecia estar em 2º era a Miss Baixa Grande, Jéssica Camargo ou mesmo a Miss Miguel Leão, Juliana Leão, que ficou em 3º lugar.

Cínthia Saraiva representa a cidade de Floriano, tem 19 anos e é estudante de Fisioterapia.
Eu não teria incluído entre as 8 finalistas. Não é feia, mas não tem beleza suficiente para estar num concurso de Miss. Não gostei do vestido, do penteado que ficava caindo nos olhos e nem do desfile da moça. Simples assim.
Lanna Lopes, representante de Ipiranga, é estudante de Ensino Médio, tem 18 anos, 1,85 m de altura, 64 cm de cintura, 94 cm de quadril e 90 cm de busto. É teresinense, mas tem cidadania da cidade que defendeu.

Lanna Lopes foi a escolhida para representar o Piauí no Miss Brasil com 486 pontos e embarca domingo (24), para São Paulo para cumprir a agenda do concurso. Usou um vestido da loja Fil à Fil que levou dois meses para ser confeccionado, possui mais de 6 mil pedras de cristal Swarovsky e custou 4 mil reais. Lanna é uma beleza bem brasileira, fotogênica, tem altura, elegância, porte e medidas de miss. Seria melhor se fosse uns dois anos mais velha e já estivesse cursando uma faculdade. Acredito que tenha chances no Miss Brasil, torço para que a moça represente bem o Piauí.
Juliana Arêa Leão representa o município de Miguel Leão, tem 22 anos, 1,70 m, usa manequim 38 e pesa 56 kg, reside em Teresina, é formada em administração e ingressará em jornalismo em agosto, pela UESPI.
Estava entre as minhas preferidas, Juliana tem uma cintura de dar inveja em qualquer mulher, me incluindo nessa também, claro. Alta, bonita, simpática. Pernas talvez um pouco grossas demais para um concurso de miss, mas gostei do conjunto da moça. Já do vestido que ela escolheu, não gostei muito, mas também não achei de todo ruim. Ficou em 3º lugar, com 462 pontos, apenas um a menos que a 2ª colocada, Letícia Dalcin. Muito mais mulher do que a outra, mas enfim, né?
Kamila Ribeiro representou a cidade de Teresina, tem 22 anos, 1,77 m de altura, e é estudante de Administração.

Adorei o vestido, um pink muito bonito. Só que a moça não convenceu, na minha opinião. Um corpo bonito e um rosto fotogênico, mas não necessariamente bonito. Pelo menos não de todos os ângulos. Simpática, desfilou bem, mas faltou alguma coisa. Mesmo assim, achei justo que estivesse entre as 8 finalistas.

As candidatas escolheram a Miss Simpatia durante os eventos que antecederam o concurso e a eleita foi a Miss Piripiri, Caroline Cruz.


Confira mais fotos da Miss Piauí 2010, Lanna Lopes:

E aí, aprovaram a miss eleita?


Post relacionado:
Update 23.04.2010

O blog TV em Análise Críticas aponta Lanna Lopes como potencial candidata ao Miss Brasil e ao Miss Universo 2010! Veja a matéria completa clicando aqui!


Beijos, beijos!

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Saudade de mim

Acontece que eu tô no msn com a Lu e ela está definitavamente me fazendo inveja porque uma das bandas que eu mais amo, de Teresina, a Validuaté, vai fazer show no Raízes, sábado. Não vou estar lá e vou passar mais um final de semana entre livros e filmes, que estão sendo a máxima constância da minha vida ultimamente.

Não sei que saudade estranha é essa que me aperta o peito ou porquê ela resolveu atacar tão forte de uns tempos pra cá. Quer dizer, não é que eu não saiba realmente que saudade é essa, é claro que eu sei. Saudades da minha cidade, dos lugares, das pessoas, dos amigos, da família. Saudades de quem eu sou quando estou lá, da minha vida perto das pessoas que eu mais amo no mundo, de estar perto de verdade, ao alcance de um abraço.

Saudade de ir ao cinema com Layanne, Jorge e Martha e depois comer sushi conversando sobre qualquer besteira. Saudade de ir ver meu pai no trabalho e ficar lá sem fazer nada específico. Saudade de acordar com minha mãe cheirando meu sovaco (mesmo que eu saiba que se voltasse a morar em Teresina iria querer minha própria casa, já que tem dias que mamãe não acorda com vontade de dengos, rs, mas mesmo assim me faz falta). Saudade de ser a personal stylist dos meus irmãos. Saudade do cheirinho de 'torrado' incrustrado na pele do meu avô. Saudade de ir na casa da #melhoramigadomundotodo Martha e ficar sem fazer nada o dia inteiro. Saudade de ir no centro de ônibus (de carro não dá pra olhar tudo com a cabeça no mundo da lua), observando no caminho as belezas da cidade, o quanto ela mudou. Saudade do petit gateou do Giraffa's. Saudade de ficar nas livrarias com Layanne, olhando todos os títulos e volumes que gostaríamos de ter. Saudade de morar numa cidade que eu amo simplesmente por me acolher de todas as formas possíveis. E olha que isso não é pouca coisa.

Não é nada contra Parnaíba, óbvio. E nem é que eu esteja infeliz. Gosto de morar aqui e vou continuar bem enquanto isso. É só saudade, nostalgia, falta de coisas que não posso ter, porque estou longe.

"A saudade é a nossa alma dizendo pra onde ela quer voltar"

(Rubem Alves)

quarta-feira, 14 de abril de 2010

...o que vem é perfeição!

"Nunca conheci quem tivesse levado porrada. Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.
E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,
Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita,
Indesculpavelmente sujo.
Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda;
Eu, que tenho sido cômico às criadas de hotel,
Eu, que tenho sentido o piscar de olhos dos moços de fretes,
Eu, que tenho feito vergonhas financeiras, pedido emprestado sem pagar,
Eu, que, quando a hora do soco surgiu, me tenho agachado
Para fora da possibilidade do soco;
Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo.
Toda a gente que eu conheço e que fala comigo
Nunca teve um ato ridículo, nunca sofreu enxovalho,
Nunca foi senão príncipe - todos eles príncipes - na vida...
Quem me dera ouvir de alguém a voz humana
Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
Que contasse, não uma violência, mas uma cobardia!
Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam.
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?
Ó principes, meus irmãos,
Arre, estou farto de semideuses!
Onde é que há gente no mundo?
Então sou só eu que é vil e errôneo nesta terra?
Poderão as mulheres não os terem amado,
Podem ter sido traídos - mas ridículos nunca!
E eu, que tenho sido ridículo sem ter sido traído,
Como posso eu falar com os meus superiores sem titubear?
Eu, que venho sido vil, literalmente vil,
Vil no sentido mesquinho e infame da vileza."

(Poema em linha reta - Álvaro de Campos, heterônimo de Fernando Pessoa)*

O que somos? Quem amamos? Como vivemos? A internet hoje responde a todas essas perguntas de forma rápida, só não sabemos até que ponto vai sua eficiência. Vivemos de aparências, de profiles felizes (e/ou apaixonados/cults/viajados/etc) no orkut, de msns "ocupados" e de reclamações e tiradas sarcásticas/engraçadas (ou nem tanto) no twitter. É a vida. Grande parte das pessoas acredita que você é aquilo que a sua rede social mostra para o mundo

Não adianta tentar fugir, praticamente todo mundo participa de alguma dessas redes sociais (facebook, twitter, orkut, sonico, tagged, formspring.me, skoob, filmow e taaantas outras por aí). A mais difundida no Brasil, no caso, o orkut, se tornou um aglomerado de aberrações, e infelizmente as classes mais pobres são as que mais se expõem de forma grosseira e sem a mínima noção de bom senso. Por isso mesmo blogs como o Blog da Pga e o Tolices do orkut fazem tanto sucesso. Rir da desgraça alheia, da falta de instrução e senso do ridículo, da ignorância, enfim, sempre deu ibope.

Acho que todo mundo tem um pouco de voyeur, a vida do outro sempre nos interessa um pouco, e algumas vezes, um muito. Por isso mesmo tantas pessoas investem em silicone, academia, clínicas de estéticas. Para parecer cada vez melhor por fora, pros outros, dentro dos padrões. E por nós mesmos o que estamos fazendo para melhorar a pessoa que somos? Quantos livros estamos lendo? Quantas boas ações estamos praticando? Por quantas pessoas estamos nos solidarizando? Quanto estamos nos preocupando com os desastres ambientais no mundo e quanto estamos fazendo para evitar que aconteçam?

Não, não quero parecer santa, nem politicamente correta, até porque não sou. O que quero é justamente desmistificar a perfeição tão cultuada, tão ideal. O que quero é fazer com que mais pessoas pensem no que estamos fazendo para ser pessoas melhores pro mundo melhor que queremos criar. Mas pessoas melhores de cabeça, alma, espírito, coração. Não apenas robôs geneticamente modificados e sem opinião. Pessoas para fazerem a diferença, mas não pessoas perfeitas. Perfeição, jamais.

"Perfeição demais me agita os instintos... Quem se diz muito perfeito, na certa encontrou um jeito insosso pra não ser de carne e osso, pra não ser carne e osso..."
(Carne e osso - Zélia Duncan)

*Esse é um dos meus poemas preferidos, do heterônimo de um dos meus poetas preferidos.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Semana Santa

Sei que mais uma vez atrasei o post, maaas antes tarde do que nunca, certo? Minha Semana Santa foi ótima, cercada da minha família, indo pra praia todos os dias, me empanturrando a valer (ai, que culpa! rs), babando muito minha 'sobrinha' Daisy, enchendo meu pai lindo de 'xêros', enfim. Foi bom demais da conta!
Começou com o Jorge chegando de surpresa com Layanne, Janderson e um amigo deles, Patrick, na quarta à noite, e quase me matando de susto. Ele me trouxe um ovo de páscoa de chocolate branco trufado da Cacau Show que eu pedia a ele desde que acabou o carnaval, hehehe. Assim, por livre e espontânea pressão... Adoooooro! Eu sabia que eles queriam vir, mas ainda não tinham me confirmado nada e lá estava eu, muito tranquila lendo um Sabrina, enquanto assistia tv, tudo ao mesmo tempo, quando entra aquela pessoa no meu quarto. Sério, quase tive um treco, pulei logo em cima dele e saí correndo pra ver quem mais tinha vindo. Surpresas boas são as melhores, né? rs.
No dia seguinte, todo mundo meio que de ressaca, por conta da mistura de cerveja e uísque, rs, acordamos, tomamos um belo café da manhã e fomos pro Maramar, uma praia muito linda, do lado da praia de Macapá. Não tem fotos porque levamos só a câmera do Jorge, o que é a mesma coisa que não ter levado nenhuma, já que ele nunca manda as fotos pra ninguém. Enfim. Eu o amo, mas ele é chaaaato demais!
Papai chegou à noite, com meu irmão, Ítallo, a namorada dele, Thyara e a filhinha dela (que é a coisa mais fofa do mundo e nós todos babamos nela), Daisy. Todo mundo foi junto pra pizzaria, depois tomar sorvete na Araújo e quando chegamos em casa foi aquela confusão na hora de dormir, o colchão inflável me fez amanhecer com o pescoço em miséria, mas no final deu tuuudo certo. Acordamos, tomamos café e fomos pro Macapá!
Barquinhos no Macapá (lado que encontra com o rio)

Patrick... passando seu protetor labial! rs Daisy, Ítallo e Thyara
O barco, by Jorge Tajra

Lay, eu e Daisy Gordinho sexy, Janderson (e eu!) Jorge 'Mumu' do meu coração
Fomos almoçar no Paullo's, restaurante na praia do Coqueiro, que papai adora, comemos um monte (peixe à moda da casa, à delícia e à dorê). Fomos pra casa com aquela vontade de descansar, afinal, mar, praia, sol, um monte de comida, cansa a vida da pessoa, né?!? Muitos dormiram, outros assistiram (de novo!) ao Hermanoteu na Terra de Godah (muito engraçado, gente, assistam, eu morri de rir!), mas foi uma pena porque meus primos tiveram que viajar na sexta à noite. Não fiquei triste, afinal, só a presença deles já me deixou muito feliz e além disso, papai e os demais só iriam embora no domingo.
No sábado, fomos pra Atalaia. Daisy pintou e bordou, aprontou todas, que eu vou te contar que essa menina sabe mesmo ganhar as pessoas. Só chama papai de 'vovô' e juro por Deus que não foi ninguém que ensinou. Eu ela já chamava de 'tia' há tempos, é incrível como ela é esperta, comunicativa e entrosada, não passa aperto por nada. Logo a ensinei a passar protetor solar, fiz disso brincadeira, então fazíamos a maior folia, passando protetor solar uma na outra, no papai e na careca dele. Sou doida por criança, no dia em que eu for mãe vou ficar insuportável de babona, rs!
Supertopmodel
De óculos da Barbie Andando de carrinho com o vovô! Thyara e Ítallo Eu e a cunhada Metida, hein?
Gostosa da tia Ju
'Vovô' babão
Maninho e eu
Olha o bronze!
Papys lindo
Fomos almoçar no Paullo's novamente, mais peixe, delicioso, nham-nham! Depois demos um pulinho na praia do Coqueiro, tomamos banho de mar, mas estava nublado e logo começou a chover, então fomos pra casa. Claro que antes, Daisy nos matou de vergonha, apontando para um rapaz que passava gritando: 'olha o gordinho'! Ninguém sabe se ela apontou pro rapaz mesmo e o chamou de gordinho ou se ela achou que era o Janderson, meu primo que nós chamamos de gordinho toda hora. Enfim, criança tem dessas tiradas de gênio, não é mesmo?
Demos um pulinho no Porto das Barcas, eu, Ítallo e Thyara, pesquisando o passeio ao Delta do Parnaíba, que infelizmente não deu pra fazermos. Maaasss, na próxima dá certo, não é possível!

O casal
Cunhadinha
O pessoal não saiu de casa no Sábado de Aleluia, quer dizer, eu até fui pra boate, teve Fabrícia e banda, Cadillac 23 e Audiogaragem, mas ó, tô velha, fora o cansaço e o calor duzinfernos que tava fazendo lá, começou logo a me incomodar uma dor nas costas, então, quando Fabrícia começou a cantar (isso já eram 3 da manhã), fui pra casa, enfim, gastei dinheiro à toa.
No dia seguinte, nem fomos pra praia, só almoçamos no 'Louro' e papai resolveu pegar a estrada, ainda assim, pegou engarrafamento de Altos a Teresina. Eu fiquei o resto do dia em casa, assistindo filminho e me empanturrando de chocolate! =]
 
Bom começo de semana pra vocês!
Beijos, beijos!

quinta-feira, 8 de abril de 2010

down down down no high society

Tô assim. Sem vontade de fazer muita coisa. Na verdade, minhas vontades estão se restringindo a ficar em casa, assistindo filmes, lendo, sozinha, quieta, no meu canto. As pessoas próximas estão notando, claro, mas eu não sei o que é, não sei dizer o porquê, não é culpa delas, não é culpa de ninguém, não há motivos, só um grande desânimo de tudo, da faculdade, do trabalho, da vida. E olha que eu não vou nem comentar da minha preguiça e falta de paciência com as pessoas/coisas de que não gosto. Acordo com vontade de ficar na cama, planejo mil motivos pra não ir trabalhar, estudar, resolver os problemas do cotidiano. Tenho preguiça da vida, de interagir com as pessoas, de sair, de me divertir. Faço tudo mal e porcamente, esperando chegar o fim de semana, pra me fechar no meu casulo outra vez.
Essa não sou eu e eu detesto estar assim.