sábado, 24 de abril de 2010

Desculpa se te chamo de amor

Há tempos eu estou pra falar de um livro muito bacana que devorei em dois dias, mais uma dica da minha amiga Lu, que aliás é uma das minhas melhores parceiras de trocas de livros. É um livro leve, gostoso, fácil de ler, que te prende do começo ao fim e tem passagens simplesmente incríveis. Tem um discurso direto, livre, por vezes floreado, cheio de poesia na prosa.
Niki é uma bela garota de 17 anos, estudante, divertida e inteligente. Alex é um homem de quase 37. Separado há pouco, contra a sua vontade e sem uma razão clara, de sua noiva. Ele é Publicitário, tem grandes responsabilidades e vê-se em crise no trabalho. Os dois se cruzam casualmente num pequeno acidente de trânsito. Niki gosta de Alex, Alex acha Niki divertida. A relação fica cada vez mais intensa. Não querem deixar a diferença de idade atrapalhar, então vão se conhecendo de diferentes formas, vão descobrindo o mundo um do outro e o seu mundo juntos... O mundo dos adolescentes se choca com o dos adultos. É incrível como você vê claramente o lado juvenil de Niki, a escola, as amigas, os esportes que pratica, os problemas com os pais que enfrenta, todos os dramas adolescentes normais, em contrapartida com o mundo de Alessandro, de responsabilidades com o trabalho, os amigos casados e com filhos, a vontade dele próprio de construir uma família. A vida dos dois nunca mais será a mesma. A energia dela o fascina. A maturidade dele a encanta. Juntos eles vão descobrir que o amor pode dar certo apesar das convenções sociais.
Este romance é a vontade de reencontrar a própria liberdade, a vontade de ter sentimentos verdadeiros, de amar sem convenções, sem preconceitos e sem muitos porquês. É o cotidiano, mas é também o sonho. É o que é doce, que queremos fazer eterno, apesar do que a razão nos diz que não pode ser.
Também é um ótimo livro para perceber a diferença entre as culturas, as singularidades de uma sociedade apaixonante. Dá a maior vontade de conhecer um pouco mais da Itália, esse país tão cheio de sentimentos vibrantes. Dá vontade de conhecer os lugares, conversar com as pessoas, ouvir o som do idioma como se fosse música. Embriagando-se do que só a Itália é.
Recomendo demais, fiquei apaixonada e estou muito ansiosa para o lançamento no Brasil da continuação do livro. Infelizmente Scusa Ma Ti Voglio Sposari ainda não tem data para ser publicado por aqui.
Vou colocar algumas de minhas passagens favoritas do livro, só para vocês terem um gostinho que delícia de leitura que é!

"É perceber que talvez amar seja outra coisa. É sentir-se leve e livre. É saber que o coração dos outros não lhe é devido, não lhe pertence, não lhe cabe por contrato. A cada dia você deve merecê-lo. E dizê-lo. Dizer a ele. E compreender pelas respostas que talvez seja necessário mudar. É necessário ir embora para reencontrar o caminho. [...] Porque, quando alguém que você deseja se vai, você tenta mantê-lo com as mãos e espera assim prender também o seu coração. E não é assim. O coração tem pernas que você não vê. E Fabio vai embora dizendo você vai me pagar, mas o amor não é uma divida a ser liquidada, não dá creditos, nao aceita descontos."

"Talvez o amor verdadeiro seja aquele amor simples, feito de jornadas comuns, cada um com seus compromissos e os próprios hobbies. Um amor feito de risadas e brincadeiras quando se volta para casa à noite, feito de cafés da manhã, de filhos para crescer, de projetos ainda não realizados."

Ficha técnica

Desculpa se te chamo de amor

Título original: Scusa Ma Ti Chiamo Amore

Autor: Frederico Moccia

Editora: Planeta do Brasil

Ano de lançamento: 2009

424 páginas

R$: 32,00 no Submarino

Beijos, beijos!

7 comentários:

Bel disse...

Ju, não entendi... o que não tem em português é a continuação, ou esse livro mesmo? E por que não teve ficha técnica?
Bléh. #vaitontinha

Emilia disse...

Ai eu to louca para ler esse livro, tenho tanto livro para comprar para faculdade que nem dá agora, mas parece ser super legal, você é segunda pessoa que fala dele, isso é sum sinal "Emilia leia o livro"

beijoos

Alice Voll disse...

Não sei meio chata com isso, só gosto de literatura brasileira, sou fãzaça de Nelson Rodrigues e talz!

.Intense. disse...

Então q outro dia eu tinha um brinde do Submarino pra gastar e era o valor certinho desse livro e eu não pedi pq não sabia se era bom e não tinha referências. ¬¬ VC DEVIA TER LIDO ANTES PRA ME FALAR! hahahahaha...

Bom saber que ele é bom, realmente o título é de chamar a atenção. Dá pra traduzir a continuação, por favor? Eu só falo espanhol e inglês =/

Agora, um detalhe: outro dia, li numa revista, que uma pesquisa apontou que os homens da Itália, embora os mais românticos, são também os mais violentos no casamentos, sabia? E olha, não tou falando de sexo selvagem! =~
Pensa. Pensa.

=****

Rafael Castellar das Neves disse...

Anotado!!!!

[]s

Luciana Lís disse...

Adorei o comentário do Intense!
kkkkkkkkkkkkkk

Melhor pensar mesmo, ui!
\o/

Lindinho o livro, né?
;*

Natália disse...

Amei a resenha, Ju. Fiquei com mais vontade ainda de ler esse livro que eu já morria de namorar só pela capa; acho tão fofa e atraente essa capa.
Assim que tiver uma graninha sobrando vou comprá-lo.

P.S: Os trechos que você postou me deu ainda mais vontade de ler.

beijinho =*