segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Ao Sr(a). Anônimo(a)

'As causas não determinam o caráter da pessoa, mas apenas a manifestação desse caráter, ou seja, as ações.'
- Arthur Schopenhauer
Tudo bem. Você conseguiu me chatear de verdade, me senti mal e envergonhada, questionei a mim e a todas as coisas que escrevo. Quem me conhece sabe que eu morro argumentando, até o fim. Mas dessa vez, não pude. Não sei a quem reclamar. Não sei a quem perguntar - porquê tá fazendo isso? Há tanta bobagem por aqui, há tantas mazelas, há tanta dor, existe o que é meu nesse lugar, inclusive o login e a senha - minha pessoalidade! E se não gosta, porque revisitar? Tô lendo Schopenhauer e quando me deparei com isso, pensei em você (olha que estranho: pensar em quem não se conhece!): "ler quer dizer pensar com uma cabeça alheia, em lugar da própria".
Baseado nisso, no seu lugar, eu faria o seguinte raciocínio: não perder tempo lendo as bobagens cheias de farsante sapiência e intelectualidade. Ok?
E sim, Anônimo! Eu vejo muita coisa boa no mundo, eu percebo o lado doce das coisas, eu acredito na fantasia de fazer novos amigos, de descobrir outros (obrigada pelo toque!), redescobri a paz de estar em casa e ouvir a minha mãe, sou fascinada pela força que vejo ampliada em mim ao ver meus irmãos. Não sei se te conheço, mas se você for meu amigo, saberá de tudo isso. E acredito que vai deixar essas bobagens de lado, porque é tão mesquinho, é feio e desconfortável: sobretudo pra mim. Ou pra você mesmo, que me diz todas essas coisas mas não se realiza completamente, já que não pode dizer quem é.
De qualquer forma, obrigada por ter aparecido. Eu pude fazer uma boa reflexão. Até que o post não ficou tão sofredor, né?
Abraço,
Luciana Lís
(originalmente publicado em Lu on the road)
A Lu é pra mim mais do que uma amiga querida. Não apenas por nos conhecermos há muitos anos ou por ela ter sido namorada do meu irmão por tanto tempo (ex-cunhada sim, ex-amiga nunca), mas porque eu a admiro como pessoa, pelo seu coração generoso, pela sua risada escandalosa, pela sua tendência pro drama, enfim, eu a amo por muitos motivos diferentes e por nada em particular realmente, já que pro coração isso não importa. O amor não precisa de motivos. Não é com parcialidade que me entristeço com esse tipo de coisa que acontece no blogworld, até porque já fui vítima de comentários maldosos vezes suficiente para saber o quanto é chato e incomoda.
O problema não é a crítica em si, mas a forma 'anônima' como é feita, sabe? Tipo 'eu critico do jeito que eu quiser e você não tem direito de explicar seu ponto de vista'? Eu sei que quando expressamos nossas ideias estamos nos abrindo para as opiniões dos outros e essas opiniões nem sempre irão concordar conosco. Até aí, tudo bem. O problema é você expressar sua opinião de forma desrespeitosa, procurando denegrir a imagem da outra pessoa. Isso é o que incomoda de verdade, a maldade. Eu posso não concordar com o que você pensa, mas defendo até a morte o seu direito de opinar. Já disse antes e torno a dizer: se as pessoas se respeitassem mais, a vida seria tão mais bonita. Então, empresto o meu espaço à minha amiga, para também publicar a indignação dela, que se misturou com a minha.

6 comentários:

Luciana Lís disse...

'posso não concordar com uma palavra do que dizeis, mas lutarei atá o fim pelo direito de deizê-lo.' Voltaire. E é isso mesmo.
Comentários que acrescentam e debatem são sempre bem vindos, mesmo que não sejam opiniões 'convergentes' (já diria alguém hahaha). Há um espaço pra opinar, mas não é preciso ser dito que é bom que se faça com absoluto respeito. Aqui, a gente exprime idéias, e isso não quer dizer q aceitaremos tolerantemente críticas pejorativas, com o intuito de ferir.
Valeu pela força, Ju!

Luciana Lís disse...

Obrigada pela declaração de amor. Houve um tempo em nós dividimos a mesma família,não é? Houve adversidades, depois que todos estavam salvos, eu olhei pros lados e vi que as coisas estavam inteiras e bem fortes, eu tinha ganho uma amiga. Graças a Deus!
Amo você, e tudo que vc significa pra mim.

Beijos!

Juliana* disse...

Que linda vc, Juju...(nem sei se posso te chamar assim...rs).
Pois é, existem pessoas bem desinformadas que não sabem o que é liberdade de expressão...incrível como tantas pessoas lutaram por isso no passado e ainda tem gente que não sabe desfrutar da beleza de expressa-se.

beijos
Juliana

Sandra disse...

Amizade é isso aí. Sinto sempre tanta força em suas palavras. Leio seus posts sempre, desde o começo. Acompanho como acompanho a uma novela e espero ainda ver publicado o Vermelhas Unhas - ops, livro hehe... Ju, nunca comentei como "anonima", claro não vivo no anonimato. Amo tudo o que escreve e me inspira demais. bjossss

RaS de Sá disse...

As palavras deixadas por grandes pensadores ao longo da história estão aí, para serem discutidas, revistas, nos ilimitamos ao aprender com os pensamentos dessas grandes mentes, a crítica e a discussão são sempre bom para o aprendizado, mas limitar o seu aprender com pessoas que não se deixam ser vistas...é confinar a mente, não perca o tempo, deixe que essas palavras ferinas se dissolvam...

Natália disse...

É por isso que eu te admiro e admiro pessoas que têm a coragem de se mostrar tão inteiros em blogs e redes sociais. Expor-se requer coragem; tem muita gente sem ter o que fazer por aí.
São as mesmas pessoas que fazem comentários anônimos e depreciativos sobre os outros.

beijos, florzinha =*