sexta-feira, 18 de março de 2011

O maior amor do mundo da última semana



"Por isso eu acho que a gente se engana, às vezes. Aparece uma pessoa qualquer e então tu vai e inventa uma coisa que na realidade não é". (Caio F.) 


O coração é terra que ninguém anda, todo mundo sabe. E é impossível começar uma história sem a bagagem adquirida de perdas, mágoas e frustrações. Não que ninguém amadureça com o que passou, óbvio que ficam as lições. Mas com o tempo o que vai ficando mesmo é o medo de arriscar, de acreditar, de investir. Ou então, o desespero para fazer dar certo, tão certo, tão rápido e instantaneamente que só faz, inevitavelmente, tudo dar errado. O que será que cria tudo isso? A facilidade dos amores descartáveis? O orgulho de parecer bem e feliz nas redes sociais acima dos próprios sentimentos? Porque, ao que parece, mais importante do que estar feliz de verdade é estar feliz no orkut, facebook e afins.

Complicado saber o que cada um guarda dentro de si, só que parece que com a modernização da tecnologia,  os relacionamentos estão mais baseados nas aparências do que nunca. E as pessoas mais e mais aflitas para serem perfeitas em relacionamentos perfeitos, repletos de perfis em redes sociais tão românticos quanto efêmeros. Não sou contra o amor, muito pelo contrário, mas sou a favor do amor verdadeiro, que supera as dificuldades, que é independente, que apóia, que acompanha, que faz a diferença.

Sei que pode parecer utópico e idealista demais, mas não me serve qualquer amor embrulhado pra viagem, tipo fast-food. O amor tem que ser intenso, claro, mas também tem que ser um porto seguro. Acho que já passei da fase do amor louco, tenho bagagem demais em mim para acreditar que o amor vai me devorar inteira, me partir ao meio, me cegar. Não que eu não queira amar muito, demais, me entregar,  viver plenamente o que a vida me oferecer, mas estou mais à procura de um amor tranquilo, palpável e nem por isso menos bonito ou real. Meu coração não se contenta com pouco, ele quer tudo. Não tenho pressa, tenho preferências e prioridades.

Soundtrack: Todo amor que houver nessa vida - Cazuza

(Só para esclarecer aos desavisados: o marcador 'crônicas' quer dizer que os textos são fictícios e não correspondem à minha vida pessoal) 

5 comentários:

Manu disse...

'Não tenho pressa, tenho preferências e prioridades.'
Gostei dessa frase.

Eu sou tão transparente, que a minha vida social virtual é apenas um reflexo dos meus momentos. Quem me conhece percebe isso facilmente...
=]

disse...

Disse tudo.

Rosa Chock disse...

Gostei do Blog, já estou seguindo.
bjok
tudorosachok.blogspot.com

Júuh . disse...

"...mas sou a favor do amor verdadeiro, que supera as dificuldades, que é independente, que apóia, que acompanha, que faz a diferença."

As pessoas gostam mesmo de viver de aparências e não entendo que tipo de sensação isso causa a elas, sendo que na realidade elas mesmas estão se iludindo, se fechando numa bola de vidro que a qualquer momento pode se despedaçar e será bem mais doloroso.

Amei o texto Ju. Beeijo

luluonthesky disse...

Tb sou a favor de um amor verdadeiro, sem máscaras. Todo mundo vive em busca da felicidade. Sucesso pra vc.
Adorei seu novo template.
Big Beijos