segunda-feira, 2 de abril de 2012

.e o ano começou de verdade.

Abril vai ser um mês super atribulado. Semana Santa chegando aí e a minha família estará em Parnaíba, aproveitando o feriado para curtir praia, sol, ventinho no rosto, reestabelecer as energias com um banho de mar no nosso litoral lindo demais. Vai ser uma confusão, a casa cheia de gente, família barulhenta, no melhor estilo. E tem coisa melhor?

A maior novidade é que depois de defender a tese do coletivo Base, fui mesmo eleita delegada representando Parnaíba, para o Confasubra (Congresso da FASUBRA), o que quer dizer que estarei em Poços de Caldas, Minas Gerais, no período de 10 a 15.04. É uma oportunidade tão maravilhosas para mim que vocês nem fazem ideia. Vou conhecer pessoas muito experientes na militância, além dos amigos que já fiz pelas redes sociais e internas do Base. Vou ter um curso intensivo de sindicalismo atuante. Vou compreender e me engajar ainda mais em defesa da minha categoria e dos nossos direitos. Tô ansiosa, animada e com frio na barriga, daqueles dos bons.

Dia 20.04 tem o casamento da minha amiga (e dentista), Juliana, e eu vou ser madrinha de novo. Vocês sabem que eu adoro ser madrinha, né? E as minhas amigas me amam, fazer o que? Já tô planejando o vestido, a noiva pediu que todas as madrinhas fossem de vermelho e eu amei, óbvio. E para ser ainda melhor, Daisy vai ser daminha de honra e está toda convencida, contando pra todo mundo que vai usar um vestido de princesa. PENSEM.

E pra encerrar o mês, de 28 a 30.04, em Sumaré, São Paulo, acontecerá o 1º Congresso Nacional da CSP Conlutas e eu vou, junto com meus amigos e companheiros, Jáder e Danniel. Vai ser uma delícia também. A gente chega há tempo para o Encontro de Mulheres da CSP Conlutas, no dia 27.04. E fica até o dia 01.05, para participar de um grande ato do Dia do Trabalhador, na capital São Paulo. Vai ser incrível.

Isso sem deixar de lado o trabalho na UFPI, o GEMP (Grupo de Estudos Marxistas de Parnaíba), o curso de inglês, a família, os amigos, afilhados, meu novo amor eterno: um cachorrinho que eu adotei, o Marx (qualquer hora dessas mostro foto dele aqui). E o trabalho diário e incansável na construção do movimento: Sindicato, Central Sindical, Partido. Eu sei que a maioria das pessoas vê tudo isso como um trabalho enorme, um esforço que não vale a pena, mas para mim é um prazer, é algo que não consigo viver sem. A militância não exige de mim o que eu não posso dar, eu que dôo de bom grado meu tempo, minha vida e disposição em favor das minhas ideologias. Não é sonho, não é utopia, será realidade um dia e é por isso que eu luto e acredito num mundo melhor.

Essa é a minha vida e como eu sou feliz e orgulhosa pelo que realizo com ela. É isso o que vai ficar quando eu não estiver mais aqui, tudo o que contribuí para tornar real um sonho de liberdade e igualdade entre as pessoas.

'Todas as revoluções são impossíveis até se tornarem inevitáveis'
(Leon Trotsky)

Beijo, beijo!

3 comentários:

Lya Gomes disse...

Que orgulhooo! lembro como se fosse hoje aquele dia que estavamos lá na Confraria Uchôa e vc falava de todos os seus planos, de um começar de novo, e apesar daquele momento ter sido tão 'pertubado' foi muito bom pra você. Amo muito você minha prima de coração e pra sempre!
Muito mais sucesso!
bju

Sandra disse...

É bonito ver a sua dedicação, menina, continue assim que vc vai longe. beijos

Lulu disse...

Que bacana. Gosto de ver você animada.
Big Beijos