sábado, 26 de janeiro de 2013

Amigo Secreto da Laje 2012

Eu nem sei como posso ser tão sortuda e ter os melhores amigos do mundo, mas tenho essa facilidade em encontrar pessoas incríveis. Sejam esses amigos 'reais' ou 'virtuais', são sempre pessoas lindas de coração, alegres, prestativos, inteligentes e alguns até verdadeiros artistas. Meus amigos são ecléticos, diferentes uns dos outros e originais em suas particularidades e eu só posso agradecer aos céus por essa 'sina'.

Nesse anos de vida virtual fui conhecendo muitas pessoas lindas, mesmo sem conhecê-las 'de verdade', o que impulsiona essa vontade de um dia sentarmos todas juntas e tomar um café (ou um chopp, quem sabe?). Um dia tudo isso pode ser possível. Ano passado eu conheci a Dani e esse ano, a Natália, e sei que aos poucos, as coincidências e os planos vão se encarregando de concretizar todas as nossas vontades.

Entre as blogueiras mais queridas da timeline, fazemos, todos os anos, uma espécie de confraternização, o Amigo Secreto mais legal de todos e lá se vão três anos de fofurice. Esse ano, participaram as queridas: Dani, Bel, Bbel, Ana, Lile, Patrícia e Juuh. Eu fiquei muito feliz com quem eu tirei, até porque, não tinha como não ficar: todas são queridas, mas como a Lile me tirou no primeiro Amigo Secreto, eu queria retribuir à altura e rachei o coco pensando no presente dela. Até que lá pelo site do Amigo Secreto, ela disse que queria um puzzle e eu, na minha ignorância, pensei: 'mas, gente, isso é de comer ou de beber?', então lá fui  eu pro tio Google procurar e, entre vários sites, acabei achando um que vendia um monte e passei dias escolhendo qual comprar e, para minha felicidade, quando ela recebeu o presente, veio logo me contar, por mensagem inbox, que namorava aquele puzzle há tempos. Fiquei toda convencida, me achando a Mãe Diná, rs. Daí que ainda faltava o presente regional, mas eu prefiro comprar em Teresina, porque no Centro de Artesanato 'Mestre Dezinho' tem as coisas mais legais, vááárias lojinhas que vendem de tudo, então, deixei pra comprar quando fosse pra casa da mamãe no Natal.

Fui num sábado, com mamãe, e fizemos a feira, comprei o presente regional da Lile e umas guloseimas pra mandar pra tia Zezé, junto com o presente de aniversário da Dani, mais guloseimas pra levar pra Rio Branco (agradar a sogra, néam?) e as cajuínas (mais postal e ímã de geladeira do Piauí) que prometi mandar pras todas as blogueiras. Mamãe também comprou um monte de coisas pra eu levar pra uma amiga dela, que também é de Rio Branco (não é de se espantar que paguei excesso de peso na ida pra lá). Só que, por causa do feriado, só consegui postar no dia da viagem, quando a atendente dos Correios fez a maior confusão e, após empacotar e registrar todos as minhas encomendas, me disse que o caixa dela estava com um problema no sistema e me passou pra outra atendente, que teve que estornar tudo, retirar os selos e registrar sete encomendas novamente. Resultado: quase duas horas nos Correios, o que me fez voltar pra casa e ir pra rodoviária voaaaando, mas mesmo assim perdi o ônibus pra São Luís (meu vôo saia de lá) e tive que pegá-lo em Timon (cidade vizinha a Teresina, mas que já é Maranhão). Foi uma saga épica. 

Não tenho uma boa relação com os Correios desde que eles extraviaram o presente regional que mandei pra Bel, em 2010, então, sempre desconfio dos serviços que eles prestam e não é para menos: a qualidade é péssima e deixa MUITO a desejar. É só fazer as contas: de 7 cajuínas que mandei, 2 chegaram quebradas, ou seja 28% das encomendas chegaram avariadas. É um número altíssimo e eu nem tô falando aqui do preço - nada barato - que a gente paga por esse serviço. Fiquei muito chateada, ainda mais porque a cajuína da Lile, minha Amiga Secreta, foi uma das que chegou quebrada. Não que eu não tenha me chateado pela da Bel, mas é que a principal pessoa que tinha receber era a Lile, né, gente? Por isso prometi mandar outra pra ela (e pra Bel também), assim que possível, mas, dessa vez, vou embalar no plástico bolha e acomodar com, sei lá, isopor ou qualquer outra coisa assim, porque não dá MESMO pra confiar nos Correios.

Enfim, voltando ao Amigo Secreto, por obra do acaso, meu presente chegou assim que eu viajei pra Teresina, no Natal, meu primo que mora comigo (Júnior) recebeu, mas não levou pra Teresina, me obrigando a guardar a curiosidade para quando voltasse das férias. Pelo menos o nome da remetente consegui saber antes, pela Carol, que sempre fica com a chave de casa, para dar uma olhada e comida pro Marx, nos dias que o Júnior também estava viajando. Foi uma alegria, chegar em casa cansada e jururu de saudades do Namorado, abrir aquela caixa e me deparar com tanta coisa linda.

O que será?
 
 Livros e fofurices
 
Estrelinhas origami pra dar sorte
Cartão de Natal em forma de caixinha cheio de tsúrus (pássaros origami) para trazer saúde e prosperidade e lindos marcadores de página (também origami).
A cartinha super carinhosa

Foi uma alegria receber tanto carinho em forma de presente, a Bbel me deixou encantada com tamanha habilidade, as estrelinhas, os tsúrus e os marcadores de páginas foram feitos por ela e são de um primor que me deixou boba. Não sou a pessoa mais talentosa quando um assunto é artesanato e tudo mais. Sem falar no carinho, todas aquelas coisinhas foram feitas por ela, uma a uma, pra me presentear. Muito amor, gente. E os livros? Não escondo a minha paixão por eles, tanto é que em três anos, sempre fui presenteada com eles e estes estavam há tempos na minha lista de desejados do Skoob. Já tô lendo o Feios e logo depois, será O céu está em todo lugar. Errei meu palpite esse ano, eu achava que era a Ana ou a Dani e nunca suspeitei da Bbel, mas foi uma surpresa maravilhosa, devo dizer, ter recebido tanto carinho dessa paulista super querida.


Nem preciso dizer que sempre vou querer participar do Amigo Secreto das Garotas da Laje, piada interna que vingou depois da primeira edição, porque o site fazia uma brincadeira com um churrasco na laje e um nêgão, que eu sempre queria ganhar (acabei ganhando um de presente do destino, né?). Não é simplesmente pelos presentes, porque senão cada uma compraria algo legal pra si mesma com aquele dinheiro que comprou o presente da outra e pronto, tava resolvido. É pela diversão em não saber quem te tirou, mandar recadinhos pra sua escolhida, fazer piadas no Mural do grupo, bater cabeça pensando no que mandar e ficar naquela expectativa pra receber o seu presente e ele vir cheinho de amor, carinho e fofura embalados numa caixa. Tem certas coisas intangíveis que não dá pra explicar o valor porque não tem preço.

Obrigada, meninas, por mais um ano de amizade, cada uma de vocês é especial pra mim, não tenham dúvidas. Saber que vocês existem, tão diferentes e únicas, alegra minha vida. Tenho certeza que, em algum momento, nossos destinos vão se cruzar e é claro que a gente vai voltar aqui, nesses nossos espaços virtuais, pra contar.

Revelações:

Posts relacionados:

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Retrospectiva

Apesar de um tanto atrasada, essa análise merecia ser escrita, então, já que ela está dentro de mim há um bom tempo, resolvi parí-la, porque isso aqui também é um diário e eu quero voltar a reencontrar esses sentimentos que hoje tenho daqui a algum tempo. Eu sei que quem me conhece ou acompanha o blog também já deve ter tirado suas próprias conclusões. Em resumo: 2011 foi um dos piores anos da minha vida, aliás, amplio de julho/2010 até o último dia de 2011. Cagado-até-o-fim. Mas, de certa forma, foi importante, uma desconstrução, assim como se prepara o solo prum novo cultivo destruindo toda a plantação anterior.

E o ano passado me trouxe muitas coisas maravilhosamente incríveis. Muito aprendizado, luta, conquistas, viagens, congressos, encontros, novas amizades, descobertas que impactaram a minha vida, mudanças nos meus hábitos alimentares e físicos, que eu precisava (e adiava) há tempos e um amor novinho em folha pra amolecer meu coração.

É verdade que tenho me afastado um pouco daqui, não por vontade própria, mas por excesso de vida. É tanta responsabilidade, muitas coisas pra fazer, aprender, ver, ler. Não dizem que blogueiro feliz não escreve? Acho que tô comprovando um pouco disso. Mas não me vejo longe daqui de vez, penso sempre em voltar, porque sei que tenho ainda muitas coisas a dizer por aqui. Talvez não tão regularmente, mas sempre registrando o que for mais importante.

A sensação de ser capaz é maravilhosa. A de se superar, então, fantástica. O fato de perceber o quanto evoluí (e evoluo um pouco mais todos os dias), na prática, é uma felicidade sem tamanho. Sei que há muitas pessoas incríveis na minha vida, que torcem por mim, pelo meu sucesso. Não ligo pro resto, sempre haverão invejosos e maliciosos, que se escondem à sombra daqueles que admiram.


É um ano novo e cheio de oportunidades, planos e expectativas, mas meu coração tá leve, feliz, em paz. Meu sorriso não sai do rosto e a alegria transparece nos olhos. O que mais quero é viver intensamente cada momento e levar comigo só o que for bom e fizer o bem.